Acontecimentos históricos do dia 30 de Abril

1966  — Casam-se na então vila de Nova Mercedes, hoje sede municipal de Mercedes, os jovens pioneiros Nelsi Schwantes e Wilfrid Baasch (...)

|| Os jovens pioneiros Nelsi Schwantes e Wilfrid Baasch que se casaram em final de abril de 1966. 
Imagem: Acervo de Rosecler Baasch - FOTO 1 -
|| Os jovens pioneiros Nelsi Schwantes e Wilfrid Baasch que se casaram em final de abril de 1966.
Imagem: Acervo de Rosecler Baasch - FOTO 1 -
|| Comitiva imperial, autoridades, convidados e público na inauguração da 1ª ferrovia no Brasil, em final de abril de 1854.
Imagem: Acervo Brazil Imperial/Facebook  - artista da ilustração: desconhecido - FOTO 2 -
|| Comitiva imperial, autoridades, convidados e público na inauguração da 1ª ferrovia no Brasil, em final de abril de 1854.
Imagem: Acervo Brazil Imperial/Facebook - artista da ilustração: desconhecido - FOTO 2 -
|| Palco da solenidade de inauguração da 1ª linha férrea no Brasil. 
Imagem: Acervo Brazil Imperial/Facebook  - artista da ilustração: desconhecido - FOTO 3 -
|| Palco da solenidade de inauguração da 1ª linha férrea no Brasil.
Imagem: Acervo Brazil Imperial/Facebook - artista da ilustração: desconhecido - FOTO 3 -
|| O carrinho de obras de jacarandá, oferecido por Irineu a D. Pedro II, em 1852, no início das obras da primeira ferrovia brasileira está no Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro.
Imagem: Acervo Brazil Imperial/Facebook - FOTO 4 -
|| O carrinho de obras de jacarandá, oferecido por Irineu a D. Pedro II, em 1852, no início das obras da primeira ferrovia brasileira está no Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro.
Imagem: Acervo Brazil Imperial/Facebook - FOTO 4 -
||
|| "Baroneza", a primeira locomotiva da 1ª estrada de ferro construída no Brasil, inaugurada em final de abril de 1854.
Imagem: Acervo Brazil Imperial/Facebook - FOTO 5
|| Mapa da 1ª linha ferroviária no Brasil com a extensão para a cidade de Petrópolis.
Imagem: Acervo
|| Mapa da 1ª linha ferroviária no Brasil com a extensão para a cidade de Petrópolis.
Imagem: Acervo "Brazil Imperial"/Facebook - FOTO 6 -
|| Rio Paraná,  na cidade de Guaíra, onde apresenta sua maior largura, em fotografia provavelmente da década de 1920.
Imagem: Acervo Matte Larangeira Digital - FOTO 7 -
|| Rio Paraná, na cidade de Guaíra, onde apresenta sua maior largura, em fotografia provavelmente da década de 1920.
Imagem: Acervo Matte Larangeira Digital - FOTO 7 -
|| Rio Paraná afunilado após as Sete Quedas, fotografado provavelmente na década de 1920.
Imagem: Acervo Matte Larangeira Digital - FOTO 8 -
|| Rio Paraná afunilado após as Sete Quedas, fotografado provavelmente na década de 1920.
Imagem: Acervo Matte Larangeira Digital - FOTO 8 -
|| Outra vista do Rio Paraná no caniôn  a partir das Sete Quedas, clicado provavelmente na década de 1920.
Imagem: Acervo  Matte Larangeira Digital - FOTO 9 -
|| Outra vista do Rio Paraná no caniôn a partir das Sete Quedas, clicado provavelmente na década de 1920.
Imagem: Acervo Matte Larangeira Digital - FOTO 9 -
|| Rio Paraná em Porto Mendes entre paredões. Imagem: Acervo Projeto Memória Rondonense - crédito Expedição Kwasinski de 1940 - FOTO 10 -
|| Rio Paraná em Porto Mendes entre paredões. Imagem: Acervo Projeto Memória Rondonense - crédito Expedição Kwasinski de 1940 - FOTO 10 -
|| Rio Paraná e caniôn nas proximidades do antigo Porto Britânia, em foto da década de 1920.
Imagem: Acervo Brazilain Archives of Biology and Tecnology - FOTO 11 -
|| Rio Paraná e caniôn nas proximidades do antigo Porto Britânia, em foto da década de 1920.
Imagem: Acervo Brazilain Archives of Biology and Tecnology - FOTO 11 -
|| Rio Paraná na região de Corrientes, Argentina,  de onde se alarga em proporções quilométricas.
Imagem Acervo Portal del Litoral Argentino - Región Litoral - FOTO 12 -
|| Rio Paraná na região de Corrientes, Argentina, de onde se alarga em proporções quilométricas.
Imagem Acervo Portal del Litoral Argentino - Región Litoral - FOTO 12 -
|| Augusto Clivatti, primeiro fotógrafo profisssional, que chegou na cidade de Toledo, em final de abril de 1953.
Imagem: Acervo Salete Maria Clivatti  - FOTO 13 -
|| Augusto Clivatti, primeiro fotógrafo profisssional, que chegou na cidade de Toledo, em final de abril de 1953.
Imagem: Acervo Salete Maria Clivatti - FOTO 13 -
|| Projeto de Lei nº 5/73-CM que alterou nomenclatura de logradouro público na cidade de Marechal Cândido Rondon, em abril de 1973.
Imagem: Acervo Câmara Municipal de Marechal Cândido Rondon - FOTO 14 -
|| Projeto de Lei nº 5/73-CM que alterou nomenclatura de logradouro público na cidade de Marechal Cândido Rondon, em abril de 1973.
Imagem: Acervo Câmara Municipal de Marechal Cândido Rondon - FOTO 14 -
|| Capa do processo ref. a tramitação do projeto de lei nº 5/73-CM na Câmara Municipal de Marechal Cândido Rondon.
Imagem: Acervo C^mara Municipal de Marechal Cândido Rondon - FOTO 15 -
|| Capa do processo ref. a tramitação do projeto de lei nº 5/73-CM na Câmara Municipal de Marechal Cândido Rondon.
Imagem: Acervo C^mara Municipal de Marechal Cândido Rondon - FOTO 15 -
|| Mapa com o indicativo da Travessa Mahatma Gandhi que teve a sua nomenclatura alterada para Travessa Brasília pelo projeto de lei nº 5/763 - CM, em maio de 1973.
Imagem: Acervo Câmara Municipal de Marechal Cândido Rondon - FOTO 16 -
|| Mapa com o indicativo da Travessa Mahatma Gandhi que teve a sua nomenclatura alterada para Travessa Brasília pelo projeto de lei nº 5/763 - CM, em maio de 1973.
Imagem: Acervo Câmara Municipal de Marechal Cândido Rondon - FOTO 16 -
|| Outro destaque do mapa com o indicativo da Travessa Mahatma Gandhi que teve a sua nomenclatura alterada para Travessa Brasília pelo projeto de lei nº 5/763 - CM, em maio de 1973.
Imagem: Acervo Câmara Municipal de Marechal Cândido Rondon - FOTO 17 -
|| Outro destaque do mapa com o indicativo da Travessa Mahatma Gandhi que teve a sua nomenclatura alterada para Travessa Brasília pelo projeto de lei nº 5/763 - CM, em maio de 1973.
Imagem: Acervo Câmara Municipal de Marechal Cândido Rondon - FOTO 17 -
|| Soberanas da 2ª Olimpíada Interna da Copagril, eleitas em final de abril de 1986.
Imagem: Acervo Cirley Smaniotto Fuchs - FOTO 18 -
|| Soberanas da 2ª Olimpíada Interna da Copagril, eleitas em final de abril de 1986.
Imagem: Acervo Cirley Smaniotto Fuchs - FOTO 18 -
|| Pioneiro Sandálio Prates Santander, falecido em abril de 1993.
Imagem: Acervo Eustáquio Prates Santander - FOTO 19 -
|| Pioneiro Sandálio Prates Santander, falecido em abril de 1993.
Imagem: Acervo Eustáquio Prates Santander - FOTO 19 -
|| Rondonense Sandra Maria Grando que embarcou em abril de 1987, para os Estados Unidos para a realização de um curso.
Imagem: Acervo Voni Berta Amaral - FOTO 20 -
|| Rondonense Sandra Maria Grando que embarcou em abril de 1987, para os Estados Unidos para a realização de um curso.
Imagem: Acervo Voni Berta Amaral - FOTO 20 -
|| Soberanas do concurso de Miss Marechal Cândido Rondon 1987. 
Da esquerda à direita:  II Miss - Marlene Maria Schuster,  Miss - Cristiane Vianna Guzzoni, e Cladesnei Estefânia Schneider - III MIss.
Imagem: Acervo Secretaria Municipal de Cultura de Marechal Cândido Rondon - FOTO 21 -
|| Soberanas do concurso de Miss Marechal Cândido Rondon 1987.
Da esquerda à direita: II Miss - Marlene Maria Schuster, Miss - Cristiane Vianna Guzzoni, e Cladesnei Estefânia Schneider - III MIss.
Imagem: Acervo Secretaria Municipal de Cultura de Marechal Cândido Rondon - FOTO 21 -
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                         
||  Soberanas do concurso

|| Soberanas do concurso "Garota Jóia Oeste 1988", de Nova Santa Rosa, em final de abril de 1988.
Imagem: Acervo Voni Berta Amaral - FOTO 22 -
|| Ketlyn Cristine Woelfer, eleita Miss Mercedes 
Imagem: Acervo AquiAgora.net - FOTO  23 -
|| Ketlyn Cristine Woelfer, eleita Miss Mercedes
Imagem: Acervo AquiAgora.net - FOTO 23 -
|| Um dos pratos apresentados na na Festa Leitão à Marechal 2017. 
Imagem: Acervo Jean Michel Laureth - FOTO 24 -
|| Um dos pratos apresentados na na Festa Leitão à Marechal 2017.
Imagem: Acervo Jean Michel Laureth - FOTO 24 -
|| Marcos Vinicius Fediuk - primeiro diretor do PROCON de Marechal Cândido Rondon, que deixou o cargo em abril de 2020.
Imagem: Acervo O Presente - FOTO 25 -
|| Marcos Vinicius Fediuk - primeiro diretor do PROCON de Marechal Cândido Rondon, que deixou o cargo em abril de 2020.
Imagem: Acervo O Presente - FOTO 25 -
|| Boletim epidemiológico sobre a COVID 19 no município de Marechal Cândido Rondon, em final de abril de 2021.
Imagem: Acervo Imprensa PM-MCR - FOTO 26 -
|| Boletim epidemiológico sobre a COVID 19 no município de Marechal Cândido Rondon, em final de abril de 2021.
Imagem: Acervo Imprensa PM-MCR - FOTO 26 -
|| Quadro de pessoas imunizadas em Marechal Cândido Rondon, com a 1ª e 2ª doses, em final de abril de 2021.
Imagem: Acervo Imprensa PM-MCR - FOTO 27 -
|| Quadro de pessoas imunizadas em Marechal Cândido Rondon, com a 1ª e 2ª doses, em final de abril de 2021.
Imagem: Acervo Imprensa PM-MCR - FOTO 27 -
|| Demonstrativo ref. a vacinação  contra COVID 19, por grupos, no município de Marechal Cândido Rondon, no término do mês de abril 2021.
Imagem: Acervo Imprensa PM-MCR - FOTO 28 -
|| Demonstrativo ref. a vacinação contra COVID 19, por grupos, no município de Marechal Cândido Rondon, no término do mês de abril 2021.
Imagem: Acervo Imprensa PM-MCR - FOTO 28 -
|| Composição da nova diretoria do Ciscopar, escolhida em final de abril de 2021, com o prefeito  Valter Aparecido Souza Correia (Valtinho), do município de Assis Chateuabriand, como presidente.
Imagem:  Acervo O Presente (texto) e foto do Jornal do Oeste - FOTO 29 -
|| Composição da nova diretoria do Ciscopar, escolhida em final de abril de 2021, com o prefeito Valter Aparecido Souza Correia (Valtinho), do município de Assis Chateuabriand, como presidente.
Imagem: Acervo O Presente (texto) e foto do Jornal do Oeste - FOTO 29 -
|| Destaque da homenagem prestada ao professor rondonense Leocir Lang na 61ª Convenção do Distrito LD 1, na cidade de Foz do Iguaçu, em final de abril de 2022.
Da esquerda à direita: Lurdes Lang, esposa de Leocir Lang e o casal rondonense Adelaide Inês Eidelwein  e Elói Pickler.
 Imagem: Acervo pessoal - FOTO 30 -
|| Destaque da homenagem prestada ao professor rondonense Leocir Lang na 61ª Convenção do Distrito LD 1, na cidade de Foz do Iguaçu, em final de abril de 2022.
Da esquerda à direita: Lurdes Lang, esposa de Leocir Lang e o casal rondonense Adelaide Inês Eidelwein e Elói Pickler.
Imagem: Acervo pessoal - FOTO 30 -
|| Largada da 1ª Corrida Rústica do Trabalhador de Marechal Cândido Rondon, em final de abril de 2023.
Imagem: Acervo Imprensa PM-MCR - FOTO 31 -
|| Largada da 1ª Corrida Rústica do Trabalhador de Marechal Cândido Rondon, em final de abril de 2023.
Imagem: Acervo Imprensa PM-MCR - FOTO 31 -
|| Maratonista rondonense Rosane Kozerski Kunzler com o troféu de 1º lugar em sua categoria na 1ª Corrida Rústica do Trabalhador de Marechal Cândido Rondon, em abril de 2023. 
Imagem: Acervo pessoal - FOTO 32 -
|| Maratonista rondonense Rosane Kozerski Kunzler com o troféu de 1º lugar em sua categoria na 1ª Corrida Rústica do Trabalhador de Marechal Cândido Rondon, em abril de 2023.
Imagem: Acervo pessoal - FOTO 32 -
|| Planilha digital de precisão climatológica do Simepar para a cidade de Marechal Cândido Rondon para o dia 30 de abril de 2023 e dias seguintes.
Imagem: Acervo do órgão citado - FOTO 33 -
|| Planilha digital de precisão climatológica do Simepar para a cidade de Marechal Cândido Rondon para o dia 30 de abril de 2023 e dias seguintes.
Imagem: Acervo do órgão citado - FOTO 33 -
|| Pioneira rondonense Hertha (nascida Troller) Scherer, falecida em final de abril de 2024.
Imagem: Acervo da Família - FOTO 34 -
|| Pioneira rondonense Hertha (nascida Troller) Scherer, falecida em final de abril de 2024.
Imagem: Acervo da Família - FOTO 34 -
|| Rondonense Elmo Lauro Gall, falecido em final de abril de 2024.
Imagem: Acervo Elcina Gall - FOTO 35 -
|| Rondonense Elmo Lauro Gall, falecido em final de abril de 2024.
Imagem: Acervo Elcina Gall - FOTO 35 -

1854 — É inaugurada a primeira ferrovia brasileira, na região metropolitana do Rio de Janeiro, então capital do Império Brasileiro, num extensão de 14,5 quilômetros. A linha férrea é construída pelo empresário Irineu Evangelista de Souza, o Barão de Mauá.

Na página "Brazil Imperial, no Facebook, em postagem de 1º de maio de 2023, encontra-se compartido o seguinte texto sobre a inauguração da 1ª estrada de ferro no Brasil: 
 

A Primeira Ferrovia do Brasil

A Estrada de Ferro Mauá, conhecida oficialmente como a Imperial Companhia de Navegação a Vapor e Estrada de Ferro de Petrópolis, foi a primeira ferrovia a ser estabelecida no Brasil e a terceira na América do Sul, (depois do Peru em 1851 e do Chile em 1852) no ano de 1854.

Construída pelo empresário brasileiro Irineu Evangelista de Sousa, mais conhecido por Barão de Mauá, foi estabelecia a ligação do pequeno Porto de Mauá a Fragoso, na atual Área Metropolitana do Rio de Janeiro, numa extensão de 14.5 Km. Posteriormente, seria prolongada até Raiz da Serra (Vila Inhomirim), Petrópolis e Areal.

O tráfego entre Pacobaíba e Piabetá foi suprimido em 1962 e entre Vila Inhomirim e Três Rios em 1964.

Atualmente, apenas uma pequena porção da primeira ferrovia do Brasil, entre as estações de Piabetá e Vila Inhomirim, é percorrida por trens, fazendo parte da Linha Vila Inhomirim, da SuperVia.

A inauguração da Estrada de Ferro, marcada para 23 de abril de 1854, devido ao mau tempo e por determinação do Imperador Dom Pedro II, foi transferida para o dia 30, um domingo. A comitiva Imperial foi acolhida no Porto de Mauá, onde, enfileiradas, as três locomotivas da Companhia foram abençoadas pelo cônego Chaves, representando o Bispo do Rio de Janeiro, que por doença não pôde comparecer.

Terminada a cerimônia, a comitiva embarcou no trem composto da locomotiva, do carro imperial e de três carros de passageiros, todos especialmente decorados para a viagem de 14.5 km até o Vilarejo de Fragoso. A viagem inaugural foi feita em pouco mais de vinte minutos, alcançando a velocidade de 36 km/h, jamais imaginada pelos presentes, assombrando a todos. Dos dois lados dos trilhos, oficiais da Guarda Nacional ficaram perfilados, enquanto os menos afortunados espalhavam-se pelos morros para, pela primeira vez, ver um trem passar em terras brasileiras.

Para levar a efeito o projeto, em 29 de Maio de 1852, na sede do Banco do Brasil no Rio de Janeiro, foi fundada a Imperial Companhia de Navegação a Vapor e Estrada de Ferro de Petrópolis; com capital de 2 Mil Contos de Réis, divididos em 10 mil ações de Duzentos Mil Réis cada. O Barão subscreveu pessoalmente um terço das ações e foi nomeado Presidente da Companhia. A construção da ferrovia se iniciou em 29 de Agosto de 1852, com a presença do Imperador.

Os trabalhos de construção foram conduzidos pelos Engenheiros ingleses William Bragge, Roberto Milligan (a quem coube a execução da Planta da Estrada) e Joseph Cliffe. Sob o comando de engenheiros ingleses, mais de 200 homens construíram a Estrada de Ferro Mauá na base da picareta, em dois anos a obra foi concluída. A viagem do cais até a Serra de Petrópolis reduziu para 30 minutos

Muitos objetos históricos associados com essa Estrada de Ferro ainda existem em Museus pelo Brasil. A Bandeira Imperial Brasileira usada na Inauguração da Estrada de Ferro em 1854 faz parte do Acervo do Clube de Engenharia do Rio de Janeiro.

O carrinho de obras de jacarandá, oferecido por Irineu a D. Pedro II, em 1852, no início das obras da primeira ferrovia brasileira está no Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (Fonte: Railways of Brazil in Postcards and Souvenir Albums - Página 15). -- FOTOS 2, 3, 4, 5  e 6 -


____________________________________

1949 — (dia hipotético) O  extinto periódico curitibano "A Divulgação" publica o artigo "O Rio Paraná", do militar brasileiro Lima Figueirêdo (1902-1956), onde descreve aspectos geográficos do caudaloso rio do cone sul americano:
 

O Rio Paraná

O Rio Paraná é formado pela reunião de dois importantes galhos: o Grande, que nasce na Serra da Mantiqueira, e o Paranaiba, que desce da Serra da Mata Gorda, ambos em Minas Gerais.

É um rio totalmente político. Os seus formadores separam: o primeiro o Estado de Minas Gerais do de Goiáz; o segundo o grande estado montanhez do próspero São Paulo, formando ambos o rio "triângulo mineiro".

Com o nome de Paraná, ele divide as terras do Mato-Grosso das de São Paulo e o Paraná; serve de divisa entre Brasil e o Paraguai e entre esta República e a da Argentina e, já em plagas argentinas, separa a província de Santa Fé das de Corrientes e Entre Rios, bem como esta última da de Buenos Aires.

Serve de linde dêsde suas cabeceiras até a sua fóz no Atlântico, apartando o Uruguai da Argentina com o nome de Rio da Prata. 

A atual grafia não é correta. Devíamos escrever paranã, a palavra composta de para (rio) e  (largo).

Podemos dividir o curso do Paraná em tres trechos; o primeiro vae da junção dos seus formadores até os saltos de Guaíra, o segundo dessa bellissima catarata até Posadas e o terceiro dai para a jusante.

No primeiro trecho, a caudal caracteriza-se pelo grande número de ilhas e canais, dando ao rio enorme largura, que às vezes ultrapassa de uma légua. Da barra do Amambai até as proximidades de Guaira, o Paraná corre por dois braços, separados pela ilha Grande ou das Sete Quedas, numa extensão de 80 quilômetros.

Em Guaira o rio apresenta aproximadamente 3.000 metros e, forma um verdadeiro funil, passa por um canal de 60 metros de largura.

O segundo trecho é perfeitamente canalizado, possuindo uma largura quáse uniforme que varia, no máximo de 200 a 300 metros.

No terceiro trecho, o rio alarga-se novamente depois de receber o caudaloso Paraguai, surgindo novamente ilhas, como no primeiro trecho.

Segundo o comandante Cunha Couto, o Paraná tem uma extensão de 4.200 quilômetros assim distribuídos: 

Desde sua nascente até a foz do Paranaiba onde perde o nome de Grande ....       1.138 km 

Da fóz do Paranaiba até receber o Iguatemi ...                                                         555 

Da confluência do Iguatemi até à do Iguaçu ....                                                        178

Da barra do Iguaçu até Candelaria ....                                                                      186    

De Candelaria à Tranquera Loreto ....                                                                      156

De Tranquera Loreto até Três Bocas, onde recebe o Paraguai ...                                222

Das Três Bocas até Buenos Aires ....                                                                       1.466

De Buenos Aires até à Ponta do Maldorado, onde toma o nome de Rio da Prata ....    389

                                                   T O T A L ......                                                    4.290

Por sua extensão é o 5º rio do globo, sendo maiores que ele o Mississipi-Missouri, o Nilo, o Amazonas, o Inessei e Yanga-Tse-Kiang.

O regime hidrográfico do Paraná oferece muita semelhança com o Volga e o Mississipi, rios que levam em flutiação enormes quantidades de areia e argila, que obstroem os respectivos deltas.

As enchentes do Paraná adquirem sua maior intensidade de Dezembro a Março e têm suas origens nas copiosas chuvas que cáem durante a primavera e nos primeiros meses do estio, nas zonas  equatorais do continente.

Tem-se observado crescentes extraordinárias que se repetem periodociamente de dez em dez anos, coincidindo com o aumento de diâmetos das manchas solares.

O primeiro trecho do Paraná é perfeitamente navegável, por pequenos vapores entre o rebojo Jupiá e Guaira.

O segundo é navegável a partir de Porto Mendes. A água cava na rocha caldeirões que dão origem aos perigossísmos redemoinhos, dificultando um pouco a navegação. Nas proximidades de Porto Britânia, os redemoinhos são tão fortes que para vence-los, os navios se adernam completamente.

O Paraná recebe em terras brasileiras inúmeros tributários, constituindo os da margem esquerda ricas fontes de hulha branca, ao passo que os afluentes da margem matogrossense são satisfatoriamente navegáveis, apresentando perfis perfeitamente equilibrados.

A importância que o Paraná exerce na história da América perde-se nas noites do tempo. Era por ele que os castelhanos subiam na ânsia louca da ambição em busca dos castelos dourados dos Incas. Ainda por ele desciam os másculos bandeirantes paulistas, em cata do ouro fascinante de Cuiabá. (sic) (in: Ano II, nº 17 e 18, Abril e Maio de 1949, p. 3  — Biblioteca Nacional  Digital). -- FOTOS 7, 8, 9, 10, 11 e 12 --


___________________________________

1953 — "Chega a Toledo (PR) o 1º fotógrafo profissional da cidade, Augusto Clivatti (COSTA. Luiz Alberto Martins da. Calendário Histórico de Toledo — Cronologia de Fatos, Registros e Cuirosidades da História do Município de Toledo. Toledo: GFM Gráfica & Editora, 2009, p. 92). -- FOTO 13 --

___________________________________

1966 — Casam-se na então vila de Nova Mercedes, hoje sede municipal de Mercedes, os jovens pioneiros Nelsi Schwantes e Wilfrid Baasch. Ela filha do casal pioneiro Frida (nascida Lindemann) e Valentin Schwantes. Ele filho do casal pioneiro Clotilde (nascida Silva) e Ottwin Baasch. -- FOTO 1 --
 

Ver mais, clique aqui e aqui

__________________________________

1971 — Acontece o terceiro júri da comarca de Marechal Cândido Rondon, tendo como réu Oscar Schimmelfenning, acusado da morte de Sebastião Alves Nogueira, de apelido “Baba”, e por lesões corporais em Olavo Leopoldo Massing, no distrito rondonense de Iguiporã.

A acusação foi feita pelo promotor público José Maria Bezerra Valente e na defesa atuaram os advogados Ezio Bernardinis e Pedro Furlan (este de Toledo - PR, e mais conhecido por Pedrinho). O réu  já havia sido julgado em 25 de setembro de 1968, no fórum da cidade de Toledo, antes da criação da comarca de Marechal Cândido Rondon.

____________________________________

1973 — Começa tramitar na Câmara Municipal de Marechal Cândido Rondon o projeto de lei nº 5/73-CM, de autoria do vereador Lauro Rohde (representante do então distrito rondonensede Entre Rios) que altera a nomenclatura de Travessa Mahatma Gandhi¹ para Travessa Brasília. A proposta de lei é aprovada, em definitivo, em 21 de maio de 1973 (pesquisa de Cristiano Marlon Viteck). -- FOTOS 14, 15, 16 e 17 --
 

¹ Líder indiano (1869-1948) adepto e difusor da prática da não-violência. 

____________________________________

1977 — A Sociedade de Cantores Aliança, de Marechal Cândido Rondon,  realiza assembleia geral extraordinária para decidir sobre a compra de área para a construção da sede campestre (nota do pesquisador).

___________________________________

1978  Acontece no Módulo Esportivo, de Marechal Cândido Rondon, a entrega de faixas e prêmios as equipes campeãs, segundo e terceiro lugares no Campeonato Municipal de Voleibol Feminino e Masculino e Futebol de Salão de 1978: Jotacê - campeã no voleibol feminino jogou contra o selecionado de Toledo; Orgasol - campeã no voleibol masculino jogou contra o sellecionado de Toledo; e Orgasol - bicampeã no futebol de salão jogou contra o Tagliari, da cidade de Campo Mourão (Rádio Difusora Rondon AM. Frente Ampla de Notícias. Marechal Cândido Rondon: vol. 43, de 05.04.1978 a 17.05,1978, p. B-128, B-182, B-193, B- 204 e B-209. Programa de Rádio). 

____________________________________

1986 — Começa a 10ª Festa das Nações de Guaira (PR) (Começa hje a 10ª Festa das Nações de Guaíra. Panorama. Marechal Cândido Rondon: Rádio Difusora do Paraná, vol. 003, cad. abril e maio 1986, p. 124. Programa de Rádio). 

___________________________________

1986 — Acontece a 2ª Olimpíada Interna da Copagril na sede da Associação Atlética Cultural Copagril (AACC). Durante a reunião dançante, que envolveu todos os funcionários da cooperativa, foram eleitas as soberanas  da olimpíada: 3ª princesa, Rute Silva Lemos, do entreposto de São José das Palmeiras; 2ª princesa, Claudineia Miranda, do entreposto de Guaíra; 1ª princesa, Geni Boch, do Departamento Pecuário, Organização e Metodos Agronômicos; e rainha, Cirley Smaniotto, do Departamento Financeiro e Administração (Escolhida a rainha da segunda Olimpíada da Copagril. Panorama. Marechal Cândido Rondon: Rádio Difusora do Paraná, vol. 003, cad. abril a maio 1986, p. 132). -- FOTO 18 --

___________________________________

1987 — Acontece à noite, com início às 20 horas, a escolha da Miss Marechal Cândido Rondon 1987, entre as 16 candidatas inscritas ao concurso. O evento é animado pelo grupo musical rondonense Vikings. 

O evento foi finalizado por volta da uma hora da madrugada do dia seguinte, com a escolha da candidata Cristiane Guzzoni como Miss, Marlene Schuster como 2ª Miss (também definida como Miss Simpatia) e Cladisnei Stefania Schneider, como 3ª Miss. 

Todas as candidatas são agraciadas com jóias, e a Miss ganha uma viagem à cidade do Rio de Janeiro, com acompanhante. 

A vencedora também recebeu o título de Garota Capricho 87¹ (LEDUC, Lincoln e WIEDMER, Ronaldo Luiz.  Panorama. Marechal Cândido Rondon: Rádio Difusora do Paraná AM, vol. 009, cad. março e abril de 1987, fls. 250 e vol. 010, cad. maio e junho de 1987, fls. 03. Programa de Rádio). -- FOTO 19 --
 

¹ Nos eventos ulteriores a homenagem deixou de existir (nota do pesquisador).
 

Ver galeria de imagens, clique aqui.

____________________________________

1987 — Embarca para os Estados Unidos a jovem rondonense Sandra Maria Grando, para um curso de Comércio Exterior e Estilismo. É a única paranaense aprovada no concurso Gold Sciffors (O ParanáM.C. Rondon Especial. Cascavel: Editora OPR S/C Ltda., 1987,  p. 5). -- FOTO 20 --

____________________________________

1988 — Acontece em Nova Santa Rosa a escolha da Garota Jóia do Oeste 1988. Eleitas como princesas Varlaine Schleger e Mary Nunes e como Garota Jóia, a jovem Adriana Márcia Pinz (nota do pesquisador). -- FOTO 21 --

____________________________________

1993 — Falece na cidade de Pato Bragado, o ex-toledano e ex-rondonense Sandálio Prates Santander, de origem paraguaia, nascido Villarrica, nas proximidades de Encarnación, em 03 de setembro de 1903, filho de Leonarda Santander e Manoel Prates. 

Após deixar o serviço militar, Sandálio Prates¹ se desentendeu com a sua família por motivos políticos — ele era o único partidário colorado, enquanto os pais e irmãos apoiavam o Partido Liberal. O desentendimento o fez sair de casa e veio parar na localidade de Rio Branco onde assume as funções de capataz da indústria de extração de essências da Companhia de Maderas del Alto Paraná. Ao tempo em que também exerce as funções de mestre-de-obras de manutenção em Porto Britânia (ponto de exportação da mesma companhia) e em Porto Mendes, da Companhia Matte Larangeira. Na época, as três localidades pertenciam ao município de Foz do Iguaçu. 

Casou-se com Ramona Benitez², filha de Saturnina Benitez e  (...) Figueiredo³, de origem argentina, moradores na localidade de Marrecas, no atual distrito rondonense de Margarida.

Com o fim das atividades da empresa argentina no Rio Branco, o pioneiro com seus filhos e vizinhos começam a trabalhar na derrubada de mato para os migrantes do Sul que tinham adquirido terras da colonizadora Maripá. -- FOTO 22 --

 

¹ Voltou uma única vez ao Paraguai, para Villarica, por ocasião da morte de sua mãe, cujo comunidado de falecimento ouviu pela Rádio Cultura, de Foz do Iguaçu.
 

² Faleceu em 17 de março de 1984 e seu corpo foi sepultado público da atual cidade de Pato Bragado.
 

³ Na década de 1940, o casal retornou à Argentina, fixando residênciana região de Posadas, Misiones. 

___________________________________

1997 — É Domingo de Páscoa .

___________________________________

2000 — Acontece na cidade de Marechal Cândido Rondon, a 1ª Conferência Regional sobre Grandes Enigmas do Universo, promovido pelo Núcleo de Pesquisas Ufológicas de Curitiba (COSTA, Luiz Alberto Martins da. Calendário Histórico de Toledo — Cronologia de Fatos, Registros e Curiosidades da História do Município de Toledo. Toledo: GFM Gráfica & Editora, 2009, p .92)

___________________________________

2014 — Foi o dia mais chuvoso do mês na sede municipal de Marechal Cândido Rondon, com uma precipatação de 72mm.  A somatória das precipatações pluviométricas no mês fechou em: 313mm.

___________________________________

2014 — A jovem Ketlyn Cristine Woelfer é eleita Miss Mercedes (nota do pesquisador). -- FOTO 23 --

___________________________________

2015 — Falece o pioneiro e tabelionário aposentado do distrito judiciário de Margarida, no município de Marechal Cândido Rondon (PR),  o senhor Olmiro Alfredo Wenzel (nota do pesquisador). 

___________________________________

2017 — Acontece em Marechal Cândido Rondon, no Parque de Exposições Álvaro Dias, a 12ª edição da Festa do Leitão à Marechal, promovida pela Associação Municipal de Suinocultores. 

Durante a festividade é realizado o primeiro concurso de assadores. Participam do certame 31 equipes, sendo oito classificadas com premiação: 1º - Rondotec Informática; 2º - Agroceres Multimix II; 3º - Tadeu Materiais de Construção; 4º - Casa da Sogra; 5º - Bostinha e seu Povão; 6º - Suitec B - Marechal; 7º - GQA e 8º - Granja Samollé (nota do pesquisador).  --  FOTO 24 --

___________________________________

2019 — A somatória das precipitações pluviométricas no mês de abril, na cidade de Marechal Cândido Rondon, atingem 145mm (nota do pesquisador).

___________________________________

2019 — Matéria do jornal O Presente informa que os municípios da abrangência do núcleo regional de Toledo, do Departamento de Economia Rural (DERAL), da Secretaria de Estado de Agricultura e do Abastecimento (SEAB), contabilizaram 39,7% de quebra na safra 2018/2019 de soja (O Presente. Marechal Cândido Rondon: ed. 30 de abril de 2019, p. 22 e 23). 

___________________________________

2020 — Boletim conjuntural elaborado pelas secretarias estaduais de Planejamento e Projetos Estruturantes e da Fazenda aponta que o Paraná teve durante o mês de abril uma perda de 420 milhões na arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), em função da retração das atividades econômicas em decorrência da pandemia do coronavírus (COVID 19). A queda foi de 19,5%, com correção pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA).

A amostragem conjuntural também identificou que houve um recuo na atividade econômica  de 33,7%, entre 07 de março e 26 de abril. No comércio e alimentação a retração atingiu 32,3% e no segmento industrial atingiu 36,8%.

A prestação de serviço de transporte escolar é fortemente atingindo em Marechal Cândido Rondon, fato semelhante ocorre no Brasil devido a pandemia.  Proprietários de empresas rondonenses do setor, em depoimento à imprensa, falam que podem fechar seus empreendimentos por falta de ganhos econômicos (O Presente. Marechal Cândido Rondon: ed. 1º de maio de 2020, p. 10, 26 e 27).

__________________________________

2020 — O Poder Executivo de Marecha Cândido Rondon publica o decreto nº 125/2020 que dispõe sobre a manutenção da situação de emergência no âmbito da sáude pública do município e define novas regras sobre o funcionamento de atividades e estabelecimentos industriais, comerciais e de prestação de serviços, com a instituição do distanciamento social seletivo. E ainda estabelece regras e medidas para enfrentamento da pandemia de COVID 19. 

A principal mudança na redefinição de regras pelo decreto está na permissão de que restaurantes, lanchonetes, padrias, confeitarias, pizzarias e similares e afins, mesmo localizados em rodovias, permaneçam abertos até as 23horas (O Presente. Marechal Cândido Rondon: ed. 1º de maio de 2020, p. 32). 

___________________________________

2020 — A somatória das precipitações pluviométricas durante o mês de abril alcançou 57 mm. O dia de maior precitação foi o dia 07 de abril 35mm.

___________________________________

2020 — Acontece em cerimônia online, como medida de prevenção ao novo coronavírus (Covid-19), a premiação da 12ª edição do Melhores da Suinocultura Agriness,  ocasião em que a Granja Becker, de Milton Becker, situada no município de Quatro Pontes, conquista o troféu Leitão de Ouro a nível nacional, categoria Melhores Brasil - Mais de 3000 matrizes, com 33,97% leitão porca/ano.

O suinocultor participa há seis anos do evento e pela 4ª vez conquista o 1º lugar e duas vezes fica em 2º lugar em nível nacional (nota do pesquisador).

____________________________________

2020 — Deixa a coordenação do PROCON de Marechal Cândido Rondon, Marcos Vinícius Fediuk¹. Em seu lugar assume a subcoordenadora, Marianne Krause. Marcos Vinicius retorna à Prefeitura Municipal de Marechal Cândido Rondon para atuar no Setor de Licitações (nota do pesquisador). -- FOTO 25 --
 

¹ Meses depois deixou a citada municipalidade e passou a dedicar-se a empreendimento próprio. 

___________________________________

2021 — A somatória das precipitações no mês de abril, na cidade de Marechal Cândido Rondon, totaliza 17mm (nota do pesquisador). 

___________________________________

2021 — Boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde de Marechal informa que o município totaliza, desde o primeiro caso positivo de coronavírus, 4.326 acometimentos, com 80 pacientes ativos, 4.167 recuperados e 79 óbitos. 

Acompanha o boletim, os infográficos sobre o nùmero de pessoas vacinadas com a 1ª e 2ª doses e a distribuição por grupos já imunizados e a imunizar (nota do pesquisador). -- FOTOS 26, 27 e 28 --

___________________________________

2021 — É eleita a nova diretoria do Consórcio Intermunicipal de Saúde Costa Oeste do Paraná (CISCOPAR), via chapa única encabeçada pelo prefeito municipal Valter Aparecido Souza Correia (Valtinho), do município de Assis Chateaubriand (O Presente. Marechal Cândido Rondon: ed. 04 de maio de 2021, p. 03). -- FOTO 29 --

___________________________________

2021 — As empresas, que atuam no setor em Marechal Cândido Rondon, informam que a venda de armas aumentou 30% durante a pandemia do coronavírus. A preferência é por pistola e a calibre 12. A maior parte das vendas são feitas para moradores do interior do município. 

As flexibilizações e as  novas regras de posse e porte de arma de fogo implementadas pelo Governo de Federal, a partir de 2019, fizeram aumentar a procura (O Presente. Marechal Cândido Rondon: ed. 30 de abril de 2021, p. 01).

___________________________________

2022 — O rondonense, professor Leocir Lang, falecido em 08 de setembro de 2018, é homenageado na 61ª Convenção do Distrito LD 1, do Lions Club, na cidade de Foz do Iguaçu (nota do pesquisador). -- FOTO 30 --

___________________________________

2023 — Acontece a 1ª Corrida Rústica do Trabalhador, em Marechal Cândido Rondon. Aproximadamente 700 atletas participam da festa esportiva. A maioria (500 corredores) se inscreveram para a disputa da categoria Adulto e 200 atletas na categoria kids. Paralelo, é disputada a maratoninha para crianças e jovens.

O evento esportivo conta com a participação do maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima, bicampeão de Jogos Panamericanos e medalhista de bronze nos Jogos Olímpicos da Grécia. 

A corrida rústica teve as seguintes classificações: 
 

Categorias

O 1º lugar na categoria 5 km feminino foi conquistado por Rosângela Aparecida dos Santos, em 2º ficou Natiele Lais Moore, em 3º Francieli Bonissoni Lara, em 4º Tatiane Simioni Fiori e em 5º lugar Ana Paula da Silva.

Janine Rodrigues de Oliveira classificou-se em 1º na categoria 10 km feminino, seguida de Dulce Bruno (2º), em 3º ficou Ana Sabrina, em 4º Julia Ptetti de Barros e na 5ª colocação veio Andrea Bernandes.

Em 1º lugar nos 5 km masculino ficou Ezequiel da Silva Mendes, em 2º Kleber dos Santos Moreira. A 3ª posição ficou com Anderson Christiano de Souza, na 4ª colocação veio Marcos Ferreira de Lima, enquanto o 5º lugar ficou com Carlos Adriano Machado.

Ademir Ramos conquistou o 1º lugar nos 10 km masculino, em 2º ficou Marcio Calgara, o 3º lugar foi para Daniel Antunes Junior, em 4º veio Eduardo Fonseca Correia, em 5º classificou-se Reinaldo Marcelino Alves.

Assemarianos

Na categoria Assemarianos, formada por associados à entidade e dependentes, o 1º lugar na categoria 5 km feminino ficou com Francieli Bonissoni Lara, em 2º veio Gisele Andreia Melz e em 3º Elisabete Gottschalk. A disputa de 10 km feminino teve como destaques Marcia Bressler Monteiro (1º lugar) e Tatiane Karine Graebin Priesnitz (2ª colocação).

Na prova de 5 km masculino, o 1º lugar foi conquistado por Jean Ricardo Milan Lara, em 2º ficou Rodrigo Fabiano Gerhardt, em 3º Vianei Ritter e em 4º Douglas Irio Berwig. Já a disputa de 10 km masculino teve como 1º colocado Gilmar Debus, 2º Patrike Willian da Silva e 3º lugar Wilmar Winter. -- FOTO 31 --
 

A maratonista Rosane Terezinha Kozerski Kunzler de longa e promissora em disputa de maratonas, ficou em primeiro lugar na categoria 55-59. A atleta tem a trajetória marcante de conquistas: 

— Corrida de São Silvestre (São Paulo) conquistou o TOP 100 e 9º lugar em sua categoria;

— Maratona de Porto Alegre - junho de 2016 - 1º lugar na categoria;

— Maratona de Florianópolis 2019 - 1º lugar na categoria;

— Maratona de Foz do Iguaçu 2019 - 3º lugar;

— Na pandemia de 2020 participou de  corrida virtual. Uma distância de 421,95 km. O equivalente a 10 maratonas/mês. Provalmente foi a atleta brasileira a atingir esse limite. -- FOTO 32 --  

 __________________________________

2023 — O domingo amanhece na cidade de Marechal Cândido Rondon sem nebulosidade e ventos do quadrante Nordeste, brisa. Temperatura de 19 graus, A máxima do dia chega aos 29 centígrados (nota do pesquisador). -- FOTO 33 --

___________________________________

2024 — É terça-feira. O dia amanhece na cidade de Marechal Cândido Rondon com temperatura de 23 graus e ventos do quadrnate Nordeste, brisa. Céu sem nebulosidade. A temperatura máxima do dia atinge os 31 centígrados com sensação térmica de 33° Celsius  (aferição feita via aplicativo digital AccuWeather).

 Enquanto o Oeste do Paraná tem dias de estiagem, a região central do Rio Grande do Sul é atingida por chuvas torrencias e temporais, as quais ocorrem desde o começo da semana (nota do pesquisador).

___________________________________

2024 — Falece a pioneira rondonense Hertha (nascida Troller) Simon, aos 94 anos, de causas naturais. Seu corpo é sepultado no cemitério público da sede muniipal de Marechal Cândido Rondon.

Natural de Forquetinha (RS), desmembrado de Lageado, nascida em 24 de fevereiro de 1930, a pioneira era filha do casal Lydia (nascida Schneider) e Henrique Troller.

Em 1951, Hertha casou-se com Simon Scherer¹ (precedeu-lhe na morte em 20 de dezembro de 2014). Logo após o casamento, o casal migrou para à então vila de General Rondon, agora a cidade de Marechal Cândido Rondon.

Hertha e Simon constituiram família com o nascimento dos filhos Loraci, Valdir, Deoclésio e Iara, nascidos em Marechal Rondon.

Apesar das lides de dona de casa e com a família, a pioneira teve forte participação, por décadas, na Ordem Auxliadora das Senhoras Evangélicas (OASE), da Comunidade Evangélica Martin Luther. Como também foi integrante, por décadas, dos corais Martin Luther e Aliança. -- FOTO 34 --



¹ Meses antes do casamento, veio à atual Marechal Cândido Rondon, na companhia de Alfredo Nied, 1º comerciante que se estabeleceu na então vila de General Rondon.

À força de machado no braço, Simon derrubou a mata no terreno adquirido e abriu uma clareira, para ele próprio construir a sua moradia, à Rua Paraná esquina com a Rua 12 de Outubro. Para depois retornar ao RS, casar, e em seguida retornar ao Oeste do Paraná, com a esposa.

O pioneiro foi vereador pelo distrito de General Rondon na Câmara Municipal de Toledo (PR).

 

* A pioneira rondonense e professor aposentada, Edite Feiden, exprimiu o seguinte comentário sobre a falecida, na página "Memória Rondonense". nesta data: 

 "Lembrar-me-ei dela como uma senhora bonita, educada, discreta, de fé cristã".
 

___________________________________

2024 — Falece na cidade de Canarana (MT),  o ex-rondonense Elmo Lauro Gall, aos 94 anos, em decorrência de falência múltipla de órgãos.

Era natural de Ijuí (RS), nascido em 22 de abril de 1930, filho do casal Renaldina (nascida Bauer Datsch) e Reinaldo Gall.

Em 29 de dezembro de 1951 contraiu matrimônio com Voni Kogler (precedeu-lhe na morte em 20 de maio de 2015, em Canarana), na cidade de Augusto Pestana (RS).

Voni e Elmo Lauro constituiram família com o nascimento de 10 filhos: Milton Arno e Egon Titter, nascidos em Augusto Pestana; Silda, Alípio Valdemar e Elcina, nascidos em Tenente Portela (RS); Ari Abilio, Marline, Elaini, Alcindo Jair e Adir Argeu, em Marechal Cândido Rondon.

O casal e os filhos primogênitos migraram ao Oeste do Paraná, chegando no distrito rondonense de Iguiporã, em junho de 1960. Logo naquele distrito, Elmo Lauro se tornou  uma forte liderança comunitária. Em 1969 se elegeu vereador pela comunidade, para a 3ª legislatura (1970-1973) da Câmara de Vereadores de Marechal Cândido Rondon. Também exerceu a função de Administrador Distrital.

Em 1976 a família transferiu residência para a cidade mato-grossense de Canarana, chegando lá em 25 de julho (colaborou Elcina Gall, filha). -- FOTO 35 --

___________________________________

 

 

 

Compartilhe

COMENTÁRIOS

Memória Rondonense © Copyright 2015 - Todos os direitos reservados