Acontecimentos históricos do dia 22 de Abril

1949 —  A colonizadora Maripá registra a produção de madeira¹ da 1ª serraria da Vila de Toledo (...)

|| Vila de Toledo, no final de década de 1940/começo da década de 1950. Em ambos os lados da rua, vê-se depósitos de madeira serrada, provavelmente de uma das muitas serrarias na cidade.
|| Vila de Toledo, no final de década de 1940/começo da década de 1950. Em ambos os lados da rua, vê-se depósitos de madeira serrada, provavelmente de uma das muitas serrarias na cidade.
"A primeira casa abaixo do prédio de dois andares era nossa humilde aconchegante residência esquina
Maripá com a São João este prédio queimou hoje posto de combustível Darci Zem", legenda e acervo de Omero Renato Bordim - FOTO 2 -
|| Vista parcial da planchada e depósito de madeira serrada pelas serrarias da Maripá no então Porto Britânia - 1952/53. O porto submerso em outubro de 1982, pelas águas do reservatório da Itaipu Binacional, no município de Marechal Cândido Rondon. No tempo da foto, no município de Toledo (PR).
Doador: Maroni Dewes Dal Vesco, em 25/11/1998.
Imagem: Acervo e legenda Museu Histórico Willy Barth (Toledo - PR) - FOTO 2 -
|| Vista parcial da planchada e depósito de madeira serrada pelas serrarias da Maripá no então Porto Britânia - 1952/53. O porto submerso em outubro de 1982, pelas águas do reservatório da Itaipu Binacional, no município de Marechal Cândido Rondon. No tempo da foto, no município de Toledo (PR).
Doador: Maroni Dewes Dal Vesco, em 25/11/1998.
Imagem: Acervo e legenda Museu Histórico Willy Barth (Toledo - PR) - FOTO 2 -
|| Chegada de Pedro Álvares Cabral com suas caravelas em Porto Seguro, Bahia, em abril de 1500.
Quadro de Oscar Pereira Silva, de 1900. Acervo: Coleção Museu Paulista da USP - Fundo Museu Paulista -FMP - FOTO 3 -
|| Chegada de Pedro Álvares Cabral com suas caravelas em Porto Seguro, Bahia, em abril de 1500.
Quadro de Oscar Pereira Silva, de 1900. Acervo: Coleção Museu Paulista da USP - Fundo Museu Paulista -FMP - FOTO 3 -
|| Nota do jornal fluminense
|| Nota do jornal fluminense "O Imparcial" sobre a debandada dos rebeldes (Coluna Prestes) de Foz do Iguaçu, publicada em abril de 1925.
Imagem: Acervo Biblioteca Nacional Digital - FOTO 4 -
|| Advogado e empresario Pedrinho Antônio Furlan, 1º presidente do Rotary Clube de Toledo, fundado em abril de 1966.
Imagem: Acervo docplayer - FOTO 5 -
|| Advogado e empresario Pedrinho Antônio Furlan, 1º presidente do Rotary Clube de Toledo, fundado em abril de 1966.
Imagem: Acervo docplayer - FOTO 5 -
|| Senador estadunidense Gaylord Nelson protagonista do
|| Senador estadunidense Gaylord Nelson protagonista do "Dia da Terra", em abril de 1970.
Imagem: Acervo Amarican Forests.com . FOTO 6 -
|| Norberto Henke, secretário municipal de Indústria e Comércio de Marechal Cândido Rondon, em abril de 1988.
Imagem: Acervo pessoal - FOTO 7 -
|| Norberto Henke, secretário municipal de Indústria e Comércio de Marechal Cândido Rondon, em abril de 1988.
Imagem: Acervo pessoal - FOTO 7 -
|| Juíz de Direito Thiago Cavichioli Dias que assumiu as Varas Civil e Fazenda Pública de Marechal Rondon, em abril de 2014. 
Imagem: Acervo O Presente - FOTO 8 -
|| Juíz de Direito Thiago Cavichioli Dias que assumiu as Varas Civil e Fazenda Pública de Marechal Rondon, em abril de 2014.
Imagem: Acervo O Presente - FOTO 8 -
|| Engenheiro-civil Fabricio Salviano que tomou posse como secretário municipal de Segurança e Trânsito, em abril de 2016. 
Imagem: Imprensa PM-MCR
Crédito: Ademir Herrmann - FOTO 9 -
|| Engenheiro-civil Fabricio Salviano que tomou posse como secretário municipal de Segurança e Trânsito, em abril de 2016.
Imagem: Imprensa PM-MCR
Crédito: Ademir Herrmann - FOTO 9 -
|| Pastor Arnildo Munchow oficiando o 11º culto em língua pomerana na Igreja Luterana Cristo, em abril de 2018.
Imagem: Acervo Lori Spitzer Speck - FOTO 10 -
|| Pastor Arnildo Munchow oficiando o 11º culto em língua pomerana na Igreja Luterana Cristo, em abril de 2018.
Imagem: Acervo Lori Spitzer Speck - FOTO 10 -
|| Os atores Cristiano Luiz Schenkel, Odair Weishut e Carlos Alberto Klein na interpretação de seus papéis em
|| Os atores Cristiano Luiz Schenkel, Odair Weishut e Carlos Alberto Klein na interpretação de seus papéis em "Thiltapes, a Caçada Final", na cidade de Quatro Pontes, em abril de 2018.
Imagem: Acervo Imprensa PM-Quatro Pontes - FOTO 11 -
|| Destaques do jornal O Presente ref. a Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor 2019 e a classificação de Marechal Cândido Rondon em 1ª lugar, em abril de 2019.
Imagem: Montagem Harto Viteck - FOTO 12 -
|| Destaques do jornal O Presente ref. a Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor 2019 e a classificação de Marechal Cândido Rondon em 1ª lugar, em abril de 2019.
Imagem: Montagem Harto Viteck - FOTO 12 -
|| Vereador rondonense Arion Nasighil proponente do projeto de lei que impede a nomeação de pessoas para cargos em comissão, no âmbito dos poderes Legislativo, Executivo e autarquias locais, que não atendam a requisitos de
|| Vereador rondonense Arion Nasighil proponente do projeto de lei que impede a nomeação de pessoas para cargos em comissão, no âmbito dos poderes Legislativo, Executivo e autarquias locais, que não atendam a requisitos de "Ficha Limpa", em abril de 2019.
Imagem: Acervo Câmara Municipal de Marechal Cândido Rondon - FOTO 13 -
|| Representantes da Copagril no Elicoop Jovem na cidade de Palotina: Patrícia Carine Thomaz, Sérgio Fuhr e Luciano Krause, em abril de 2019.
Image: Acervo Comunicação Copagril - Crédito: Carina Walker Ribeiro - FOTO 14 -
|| Representantes da Copagril no Elicoop Jovem na cidade de Palotina: Patrícia Carine Thomaz, Sérgio Fuhr e Luciano Krause, em abril de 2019.
Image: Acervo Comunicação Copagril - Crédito: Carina Walker Ribeiro - FOTO 14 -
|| Pioneiro rondonense Pedro
|| Pioneiro rondonense Pedro "Emílio " Urbanski, falecido em abril de 2021.
Imagem: Acervo Gabriel Schneider - FOTO 15 -
|| Pioneira rondonense Alzira Schubert, falecida em abril de 2021.
Imagem: Acervo Tati Hemkemeier - FOTO 16 -
|| Pioneira rondonense Alzira Schubert, falecida em abril de 2021.
Imagem: Acervo Tati Hemkemeier - FOTO 16 -
|| Panorâmica do distrito rondonense de Bela Vista para o distrito rondonense de Porto Mendes , em 22 de abril de 2023.
Imagem: Acervo e crédito do rondonense Mário Eliseu Herrmann - FOTO 17 -
|| Panorâmica do distrito rondonense de Bela Vista para o distrito rondonense de Porto Mendes , em 22 de abril de 2023.
Imagem: Acervo e crédito do rondonense Mário Eliseu Herrmann - FOTO 17 -
|| Descerramento do busto de Alberto Carlos Lemke na praça que tem seu nome na sede distrital rondonense de Porto Mendes pelos filhos Harri¹ (casado com Mafalda Henke)  e Edila (casada com Armindo Ruppenthal), em abril de 2023.
Imagem: Acervo Imprensa PM-MCR - FOTO 18 - 
¹ Aposentou-se como motorista de caminhão da Transportadora Copagril, de Marechal Cândido Rondon.
|| Descerramento do busto de Alberto Carlos Lemke na praça que tem seu nome na sede distrital rondonense de Porto Mendes pelos filhos Harri¹ (casado com Mafalda Henke) e Edila (casada com Armindo Ruppenthal), em abril de 2023.
Imagem: Acervo Imprensa PM-MCR - FOTO 18 -
¹ Aposentou-se como motorista de caminhão da Transportadora Copagril, de Marechal Cândido Rondon.
|| Cartaz do Encontro da Família Sander em Porto Vitória (PR), em abril de 2023.
Imagem: Acervo Rudi Sander - FOTO 19 -
|| Cartaz do Encontro da Família Sander em Porto Vitória (PR), em abril de 2023.
Imagem: Acervo Rudi Sander - FOTO 19 -
|| Portal de Entrada da cidade de Porto Vitória onde aconteceu o X Encontro da Família Sander .
Ao fundo,vê-se o Rio Iguaçu.
Imagem: Acervo e crédito de Rudi Sander - FOTO 20 -
|| Portal de Entrada da cidade de Porto Vitória onde aconteceu o X Encontro da Família Sander .
Ao fundo,vê-se o Rio Iguaçu.
Imagem: Acervo e crédito de Rudi Sander - FOTO 20 -
|| Pôr do sol no distrito rondonense de Porto Mendes, em clique feito a partir do pier do Clube Naútico, em 22 de abril de 2023. 
Imagem: Acervo e crédito da pioneira rondonense Ilda Bet - FOTO 21 -
|| Pôr do sol no distrito rondonense de Porto Mendes, em clique feito a partir do pier do Clube Naútico, em 22 de abril de 2023.
Imagem: Acervo e crédito da pioneira rondonense Ilda Bet - FOTO 21 -
|| Previsão metereológica para a cidade de Marechal Cândido Rondon, 22 de abril de 2024 e dias seguintes fornecida pelo Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambeintal do Paraná (SIMEPAR). - FOTO 22 -
|| Previsão metereológica para a cidade de Marechal Cândido Rondon, 22 de abril de 2024 e dias seguintes fornecida pelo Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambeintal do Paraná (SIMEPAR). - FOTO 22 -

1500 — Segundo os registros históricos é data de descobrimento do Brasil pelo português Pedro Álvares Cabral e sua armada (nota do pesquisador). -- FOTO 3 --

___________________________________

1925 — O Ministério da Guerra divulga boletim, com base no telegrama recebido do general Rondon, comandante das tropas em combate às tropas revolucionárias (Coluna Prestes). Pela missiva, o miltar relata que o destacamento do coronel Mariante chegou no dia naterior, a 18 quilômetros do Porto de Santa Helena, "sem encontrar resistência, tendo os rebeldes destruído a ponte sobre o rio S. Francisco Falso".

Na mesma mensagem, Rondon informa que o destacamento do capitão Theodoro de Mello, pelo flanco norte, "estava no dia 20 a 30 quilômetros de Porto Artaza.

Informação do governador da província argentina de Misiones, em comunicado ao Ministério do Interior do seu país, dá conta que os rebeldes brasileiros já não mais ocupam a cidade de Foz do Iguaçu e que muitos deles se encontram em território argentino em situação de penúria. Ao tempo em que pede autorização para transportá-los de Puerto Aguirre (atual Puerto Iguazú) para Posadas, para prestar asssitência.

O capitão de fragata Pablo Astorga, destacado em Porto Aguirre, em mensagem aos seus superiores, anuncia que as tropas legais brasileiras controlam a cidade de Foz do Iguaçu (Victória da Legalidade. Rio de Janeiro: O Imparcial, Ano XIV, nº 4.504, ed. 23 de abril de 1935, p. 3 - Biblioteca Nacional Digital). -- FOTO 4 --

_________________________________

1929 — "Nasce em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Wilson Carlos Kuhn, advogado, vice-prefeito e prefeito de Toledo (PR). Foi o criador da Casa da Cultura, Conselho Municipal de Cultura, Biblioteca Pública e Festin" (COSTA, Luiz Alberto Martins da. Calendário Histórico de Toledo — Cronologia de Fatos, Registros e Curiosidades Históricas do Município de Toledo. Toledo: GFM Gráfica & Editora, 2009, p. 86).

___________________________________

1949 — A colonizadora Maripá registra a produção de madeira¹ da 1ª serraria da Vila de Toledo. São 873 m³ de janeiro a dezembro de 1947 e 351 m³ de janeiro a setembro de 1948. Em 1962, Toledo abrigava 62 serrarias, 32 beneficiadoras de madeira e 3 laminadoras (sic) (COSTA, Luiz Alberto Martins da. Calendário Histórico de Toledo - Cronologia de Fatos, Registros e Curiosidades Históricas do Município de Toledo. Toledo: GFM Gráfica & Editora, 200, p. 86). -- FOTOS 1 e 2 --
 

¹ Quase toda o madeirame para construir as primeiras residências e outras construções da cidade de Marechal Cândido Rondon veio de uma dessas serrarias, dos anos 1950 (nota do pesquisador).

___________________________________

1962 — É Domingo de Páscoa.

___________________________________

1966 — É fundado o Rotary Club da cidade de Toledo (PR). O primeiro presidente do clube de serviço é o advogado e empresário Pedrinho Antônio Furlan (COSTA, Luiz Alberto Martins da. Calendário Histórico de Toledo — Cronologia de Fatos, Registros e Curiosidades Históricas do Município de Toledo. Toledo: GFM Gráfica & Editora, 2009, p. 86). -- FOTO 5 --

___________________________________

1970 — O senador estadunidense Gaylord Nelson (1916-2005) promove a primeira manifestação em favor da preservação do Meio Ambiente, com o nome "Dia da Terra". Nos anos seguintes, o movimento ganha milhões de adeptos e atualmente (2022) é celebrado em quase todos os países (nota do pesquisador). -- FOTO 6 --
 

Saber mais, clique aqui.

___________________________________

1973 — É Domingo de Páscoa.

___________________________________

1975 — É inaugurado o então Supermercado Cisne, localizado à Av. Rio Grande do Sul, na cidade de Marechal Cândido Rondon (nota do pesquisador).

___________________________________

1976 — "Incêndio destrói a Prefeitura de Medianeira (PR), destruindo toda a documentação e equipamentos mantidos no prédio" (COSTA, Luiz Alberto Martins da. Calendário Histórico de Toledo — Cronologia de Fatos, Registros e Curiosidades Históricas do Município de Toledo. Toledo: GFM Gráfica & Editora, 2009, p. 86).

___________________________________

1978 — Falece o jovem rondonense Darci Gozzler (Gossler), de 24 anos de idade, atingido acidentalmente por sua espingarda durante caça no Paraguai. Seu corpo é sepultado no cemitério da sede municipal de Marechal Cândido Rondon (Rádio Difusora do Paraná AM. Frente Ampla de Notícias. Marechal Cândido Rondon: vol. 43, de 05.04.1978 a 17.05.1978, p. B-155. Programa de Rádio). 

___________________________________

1984 — É Domingo de Páscoa.

___________________________________

1988 — Com as palestras de Renato Silveira, do CEAG, e de Erondi Carneiro Eduardo, agente da Secretaria de Estado de Indústria e Comério, na cidade de Cascavel, acontece no pavilhão de eventos da Matriz Católica Sagrado Coração de Jesus, o 1º Forum de Desenvolvimento de Marechal Cândido Rondon, organizado pela Secretaria Municipal de Indústria e Comércio, e destinado para empresários.

Durante o evento, o secretário da pasta municipal, Norberto Henke, anuncia a criação do Conselho Municipal de Indústria e Comércio, orgão para assessoramento do Executivo Municipal (GOMES, João Marcos (JMGomes). Panorama. Marechal Cândido Rondon: Rádio Difusora do Paraná AM, vol. 015, cad. Março e Abril 1988: 290. Programa de Rádio). -- FOTO 7 --

___________________________________

2003 — Falece o empresário rondonense Armin Richter, ex-sócio-proprietário da Agrícola Estrela (hoje não mais existente), localizada à Avenida Maripá, no centro da cidade de Marechal Cândido Rondon (PR). Agora 2022, no local está instalada a empresa Agropecuária Panorama, de propriedade de João Schaedler (nota do pesquisador). 

___________________________________

2004 — É criado pelo Decreto nº 2834/2004, publicado no Diário Oficial nº 6713, o 19º Batalhão da Polícia Militar do Estado do Paraná (PMPR), com sede na cidade de Toledo, com a denominação de Batalhão Capitão PM João Alves da Rosa Filho. 

A instalação oficial da unidade se dá em 31 de agosto de 2005, assumindo parte dos batalhões de Cascavel e Foz do Iguaçu. Foi primeiro comandante do batalhão, o tenente-coronel QOPM Oscar Francisco Monteiro da Silva. 

O 19º Batalhão tem sua abrangência em 21 municípios do Oeste do Paraná e está dividido em quatro companhias: 1ª C., na cidade de Toledo; 2ª Cia., na cidade de Marechal Cândido Rondon; 3ª Cia., na cidade de Assis Chateuabriand e a 4ª Cia., na cidade de Santa Helena (nota do pesquisador).

___________________________________

2016 — O jornal O Presente informa que o Hospital de Olhos Rondon começa atuar com o equipamento "excimer laser", inovação tecnológica empregada na correção de miopia, astigmatismo e hipermetropia (O Presente. Marechal Cândido Rondon: ed. 22.04.2016, p.24 e 25. Programa de Rádio). 

___________________________________

2014 — Assume as Varas Civil e da Fazenda Pública da Comarca de Marechal Cândido Rondon, o juiz de direito Thiago Cavichioli Dias,  procedente da comarca de Ribeirão do Pinhal (nota do pesquisador). -- FOTO 8 --

___________________________________

2016 — Toma posse  o novo secretário municipal de Segurança e Trânsito de Marechal Cândido Rondon, o engenheiro-civil Fabricio Salviano (imprensa PM-MCR). -- FOTO 9 -- 

___________________________________

2017 — A Rede Paranaense de Comunicação (RPC), afiliada da Rede Globo de Televisão, com sede na cidade Curitiba,  destaca o município de Marechal Cândido Rondon em seu programa "PLUG" (nota do pesquisador).
 

Ver vídeo, clique aqui

___________________________________

2018 — Acontece a Pré-Conferência Eleitoral do Diretório Municipal do Partido Socialismo e Liberade (PSOL), de Marechal Cândido Rondon, para escolha dos delegados e delegadas à Conferência Eleitoral Estadual do partido, entre outras deliberações (O Presente. Marechal Cândido Rondon: ed. 20 de abril de 2018, p. 10). 

___________________________________

2018 — Acontece o 11º  culto em língua pomerana na Igreja Evangélica Luterana Cristo, da cidade de Marechal Cândido Rondon, oficiado pelo pastor  Arnildo Munchow, da cidade gaúcha de Canguçu (nota do pesquisador). -- FOTO 10 -- 

___________________________________

2018 — Acontece em Quatro Pontes, na Casa da Cultura, a apresentação da peça humorística "Thiltapes, a Caçada Final", baseada no folclore teuto-brasileiro e revive a caça a um animal imaginário por crianças e adultos (nota do pesquisador). -- FOTO 11 --

___________________________________

2019 — Acontece em Curitiba a premiação da 10ª edição do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor. O município de Marechal Cândido Rondon classifica-se em primeiro lugar no Estado do Paraná, na modalidade Educação Empreendedora, com o projeto "Jovens Empreendedores Primeiros Passos" (O Presente. Marechal Cândido Rondon: ed. 23 de abril de 2019, p. 08 e 09). -- FOTO 12 --

___________________________________

2019 — O vereador rondonense Arion Nasighil apresenta projeto de lei que prevê a implementação de lei proibitiva para nomeação de pessoas para cargos em comissão no Legislativo, Executivo e autarquias locais que não atendam prescrições de "Ficha Limpa" (O Presente. Marechal Cândido Rondon: ed. 14 de maio de 2019, p. 12 ). -- FOTO 13 --

____________________________________

2019 — Inicia na cidade de Palotina (PR) e vai até o seguinte, o Encontro Estadual de Lideranças Jovens Cooperativistas (ELICOOP Jovem). A Cooperativa Agroindustrial Copagril, com sede central na cidade de Marechal Cândido Rondon, participa do evento com a presença do presidente da Associação dos Comitês de Jovens da Copagril (ACJC), Sérgio Fuhr; do conselheiro fiscal da Associação, Luciano Krause; e da assessora de Cooperativismo, Patrícia Carine Thomaz (RIBEIRO, Carina Walker. Representantes dos Comitês participam do Elicoop Jovem. Marechal Cândido Rondon: Revista Copagril nº 110, ano 14, cad. Maio/Junho 2019, p. 38). -- FOTO 14  -- 

___________________________________ 

2021 — Falece pioneiro rondonense, morador no distrito de Iguiporã, Pedro "Emílio" Urbanski, aos 89 anos, de causas naturais. Seu corpo é sepultado no cemitério público da sede distrital. 

Chegou de mudança ao município de Marechal Cândido Rondon, em 1959, procedente de sua cidade natal, Concórdia (SC), onde nasceu em 29 de junho de 1931.

Era casado com Carolina Talaska (precede-lhe na morte em 28 de agosto de 1986) com quem constitui família com o nascimento dos filhos: Lúcia, Salete (precedem o pai na morte), Inês, Ari, Ardir e Izanete (colaborou Gabriel Schneider). -- FOTO 15 --

___________________________________

2021 — Falece a pioneira rondonense Alzira (nascida Schmeing) Schubert, moradora no distrito de Novo Horizonte, aos 74 anos de idade. Seu corpo é sepultado no cemitério público da sede distrital rondonense de São Roque,

Chegou de mudança em Marechal Cândido Rondon, para a Linha São Bernanrdo, no distrito rondonense de Margarida, em 1954, acompanhando os pais Ela e João Schmeing e irmãos, procedente de Cruz Machado, no Sul do Paraná. A pioneira é nascidaneste município em 10 de maio de 1947.

Da Linha São Bernanrdo, a família Schmeing transferiu residência para o distrito de São Roque, por causa de aquisição de mais terras. Neste distrito, Alzira contrai casamento com Anildo Schubert e com ele constitui família com o nascimento de sete filhos: Anair, Adelar, Anastácia, Adelaide, Ademir, Alcemir e Angélica (colaborou Tati Hemkemeier). -- FOTO 16 --

___________________________________

2021 — Encerra suas atividades comerciais e de assistência mecânica, na cidade de Marechal Cândido Rondon, após 43 anos, a empresa Rodovel, revendedora Ford, devido a decisão da montadora internacional de fechar suas três fábricas no Brasil — não mais produzindo veículos automotores no país (O Presente. Marechal Cândido Rondon: ed. 23 de abril de 2021, p. 18 e 19).

___________________________________

2022 — A sexta-feira é de céu com nebulosidade esparsa na cidade de Marechal Cândido Rondon e no Oeste do Paraná, com formação de nuvens de chuvas no período da tarde. Ocorrem precipitações pluviométricas de intensidade irregulares e pontuais. 

Na cidade de Marechal Cândido Rondon chove forte com queda de granizo de baixa intensidade. A partir da meia noite, acontece chuva pesada acompanhada de fortes rajadas de vento. O que provoca a queda volumosa de folhas de árvores e galhos finos que ficam espalhados pelas ruas da cidade.

Por volta das 18 horas, a cidade de Maripá é atingida por forte temporal com granizo. O que causa vultuosos prejuízos com danos em telhados e coberturas, logradouros públicos e em culturas agrícolas. As temperaturas durante o ficam entre 23 e 30 graus. Ventos do dia, exceto aqueles que acompanharam as chuvas, quadrante Nordeste, fracos (ver vídeo, clique aqui. Crédito Portal Nova Santa Rosa).

Durante a madrugada de sexta-feira para o sábado forte temporal atinge na cidade de Toledo, com a queda de árvores e galhos, destalhamentos e alagamentos (nota do pesquisador e O Presente. Marechal Cândido Rondoned. 26 de abril de 2022, p. 12 e 13). -- FOTO 17 --

___________________________________

2023 — Acontece na cidade de Marechal Cândido Rondon o II Encontro da família Ricardi, família vinculada ao empresário rondonense Osvino Ricardi (nota do pesquisador). 

___________________________________

2023 — O engenheiro-agronômo rondonense dr. Urbano Mertz tem publicado em O Presente Digital, edição de 22 de abri, o seguinte artigo, de relevante conteúdo histórico:
  

Casas de Madeira

Há alguns anos tive a visita de um colega colombiano, que se espantou com a quantia de casas feitas com madeira em nossa cidade. Isto chamou-me a atenção de que casas de madeira não são comuns em todos os lugares, mas aqui são parte de uma tradição de moradia. Moradias de madeira construídas no tempo da colonização, quando havia abundância de toras de árvores centenárias e que ofereciam madeiras de lei de alta qualidade para construção de casas. 
Não eram como as casas americanas, com as tábuas compridas pregadas na horizontal e sobrepostas.  Aqui as casas de madeira são pregadas na vertical, encaixadas umas nas outras ou ladeadas com as frestas cobertas por matajuntas. Exceção é o prédio que abrigou a sede municipal por quase 20 anos. Este prédio foi obra da Colonizadora MARIPÁ e sua sede administrativa na década de 50. Tombado como prédio histórico em 1985 e “destombado” em 2021, esta construção tem as tábuas pregadas horizontalmente, tal como as casas americanas. 
Nas primeiras décadas da colonização, casas de madeira eram muito baratas para construir, pois a matéria prima era abundante. Os mestres construtores eram disputados e faziam casas com tesouras perfeitamente ajustadas, com abas maiores para reduzir o molhamento das paredes, pois umidade e calor é fatal à conservação das madeiras.
As tábuas vinham das serrarias prontas para a construção. O construtor de casas que se prezava sabia identificar as diferentes madeiras. Pelo cheiro, pela cor ou pela textura da madeira conseguia identificar as árvores originárias, se era uma canafístula, uma guajuvira, uma peroba, um cedro, um ipê, uma canjarana, uma cabreuva, um marfim, um louro ou um pau-ferro, estas que eram as espécies mais comuns da nossa floresta nativa. 
As matas nativas ainda continham inúmeras espécies de alto valor comercial, mesmo após décadas de exploração e tráfico de madeira feito pelas companhias inglesas no início do século XX. Quando foi dado início ao processo de modernização da agricultura, ao final da década de 60 do século passado, este trouxe consigo a motosserra e o trator-esteira para a destoca. As toras maiores eram levadas às serrarias, vendidas, doadas ou queimadas. Leiras com amontoados de galhos, troncos, tocos e raízes queimavam por semanas, iluminando as noites, até virarem cinzas. E este seria o triste fim de árvores centenárias que compunham uma das mais densas e ricas florestas tropicais do mundo.
Uma serraria localizada num salto do rio Guaçu em Toledo aproveitou a oportunidade para adquirir a abundância de toras nas propriedades e que atrapalhavam o plantio mecanizado da soja e do trigo. No início da década de 70, a empresa serrou tanta madeira que a serragem resultante encheu o leito do rio por vários quilômetros, o que indica que o projeto de modernização da agricultura também passou ao largo de preocupações ambientais. 
As pequenas serrarias - algumas subsistem até hoje - serravam toras para produção de palanques, postes, tábuas, ripas e madeira quadrada. Estas madeiras destinavam-se à construção de casas, chiqueiros, galpões e tudo mais que merecia ser protegido das chuvas numa propriedade rural. Hoje, a maioria destas construções está virando madeira de demolição, destinada a outros tipos de construções, à fabricação de móveis rústicos e para artesanato.
Nos últimos anos a imprensa tem registrado casas de madeira sendo deslocadas em caminhões de seu local de origem para novos endereços. Sendo de baixo custo e de fácil instalação, estas casas acabam sendo um novo lar para famílias ou destinadas a sítios de lazer. O transporte da casa intacta - sem o telhado – mantem a qualidade de fixação das tábuas e evita perda de materiais e de tempo que ocorreria no desmonte e na remontagem da casa. 
Ao final da década de 90, um construtor da cidade, muito hábil e mestre neste tipo de construção, talvez tenha construído a última casa nova em madeira na cidade, e que está localizada próximo ao clube Concórdia. A parte oeste da “cidade antiga” é a região que ainda possui o maior número de casas de madeira, o que dá a esta região um ar interiorano, um resquício daquilo que um pastor luterano escreveu no início da década de 70: Marechal Rondon é uma vila de colonos que tomou fermento e se tornou uma cidade. 
Mas, aos poucos, as casas de madeira vão desaparecendo do cenário urbano. Com as novas gerações assumindo as heranças, elas acabam sendo substituídas por modernas casas de alvenaria, mas que nem sempre tem o conforto térmico de casas de madeira com parede duplas, um pé direito bem elevado e um assoalho de pinho encaixado, que não deixa nada a dever a um moderno piso de laminado vinílico. 
O prédio de madeira da “prefeitura velha”, que foi “destombado” para liberar uma intervenção na sua estrutura, poderia muito bem ser restaurado e ali se reservar um espaço de memória à generosa floresta nativa e as suas árvores. Ali se poderiam expor amostras dos diferentes tipos de madeira e as suas características e propriedades, ilustrar o processo de produção das tábuas e a arte da construção das casas de madeira, e, enfim, mostrar como era esta floresta nativa e como ela foi extinta. 
Assim, as novas gerações, tal como meu colega colombiano, poderão saber que existiam casas de madeira, construídas com material que a floresta e as suas árvores desenvolveram durante centenas de anos, e que foi generosamente deixada para os colonizadores. Estes somente queriam o solo para plantar, e as árvores vinham como prêmio para construção das suas casas.


____________________________________

2023 — Depois de 50 anos em que a denominação da praça pública da sede distrital rondonense foi alterada, de Papa Pio XII para Alberto Carlos Lemke, a Prefeitura Municipal de Marechal Cândido Rondon providencia a colocação da placa indicativa e do busto do pioneiro homenageado, com inauguração nesta data.

A alteração de nomenclatura se deu pela Lei nº 1.047, de 24 de dezembro de 1973 (nota do pesquisador). -- FOTO 18 --

___________________________________

2023 — Começa com término no dia seguinte, na cidade de Porto Vitória, no sul do Paraná, o X Encontro da Família Sander¹. Comparecem ao evento 329 descendentes dos imigrantes pioneiros, incluindo a presença do casal rondonense Iraci (nascida Koch) e Rudi Sander² (nota do pesquisador). -- FOTOS 19 e 20 --
 

¹ Os descendentes Sander no Brasil tem a sua ascendência nos casais que imigraram de Bedesbach, Alemanha, cujos pais, Maria Müller e John Sander tiveram 10 filhos. Imigraram para o Brasil os filhos, com chegada em 1829: August que permaneceu na cidade do Rio de Janeiro a serviço do Império; e Adam casado com Catarina Matzembacher e Jacob casado com Catarina Umlauf que se dirigiram para o Sul. Desembarcaram em São Leopoldo e foram morar no atual município de Dois Irmãos (RS), donde deram originam a uma larga descendência hoje espalhada nas mais diversas regiões brasileiras (colaborou Rudi Sander). 
 

² Tem sua ascendência genealógica nos seguinte ancestrais: pai, Otto; avô, Adolino; bisavô Heinrich; trisavô, Cristian; e tetravô, Jacob (imigrante). 

___________________________________

2023 — O sábado amanhece na cidade de Marechal Cândido Rondon sem nebulosidade. Ventos do quadrante Nordeste, fracos. Temperatura de 14 graus. A temperatura máxima do dia chega a 26 graus, com sensação térmica de 27 graus (aferição via aplicativo AccuWeather (nota do pesquisador). -- FOTO 21 --

___________________________________

2024 — É segunda-feira. O dia amanhece na cidade de Marechal Cândido Rondon com temperatura de 22 graus e ventos do quadrante Nordeste, fracos. Céu parcialmente encoberto com nebulosidade tipificada como cirrus (nota do pesquisador). -- FOTO 22 --

___________________________________

 

 

Compartilhe

COMENTÁRIOS

Memória Rondonense © Copyright 2015 - Todos os direitos reservados