Acontecimentos históricos do dia 20 de Maio

1875 — Chega à localidade de Nova Milano, no município de Farroupilha (RS) a primeira leva de imigrantes italianos, as famílias Luigi Sperafico, Tomaso Radaelli e Stefano Crippa (...)

|| Monumento em homenagem as três primeiras famílias italianas que imigraram ao Rio Grande do Sul, na localidade de Nova Milano, município de Farroupilha.
 Imagem: Acervo PM - Farroupilha - FOTO 1 -
|| Monumento em homenagem as três primeiras famílias italianas que imigraram ao Rio Grande do Sul, na localidade de Nova Milano, município de Farroupilha.
Imagem: Acervo PM - Farroupilha - FOTO 1 -
|| Propaganda na Itália em favor da imigração de italianos para o Brasil. 
Imagem: Acervo Projeto Memória Rondonense - FOTO 2 -
|| Propaganda na Itália em favor da imigração de italianos para o Brasil.
Imagem: Acervo Projeto Memória Rondonense - FOTO 2 -
|| Sepultura de Cristóvão Colombo na Catedral de Sevilha, Espanha.
Imagem: Acervo TV Imperial - FOTO 3 -
|| Sepultura de Cristóvão Colombo na Catedral de Sevilha, Espanha.
Imagem: Acervo TV Imperial - FOTO 3 -
|| Clareira aberta na mata para a formação do núcleo urbano de Mondaí (SC).
Imagem: Acervo de Felipe Kuhn Braun (Novo Hamburgo - RS) - FOTO 4 -
|| Clareira aberta na mata para a formação do núcleo urbano de Mondaí (SC).
Imagem: Acervo de Felipe Kuhn Braun (Novo Hamburgo - RS) - FOTO 4 -
|| Pastor Hermann Faulhaber, fundador da cidade de Mondaí (SC), em maio de 1922.
Imagem: Acervo Wikipedia Commons - FOTO  5 -
|| Pastor Hermann Faulhaber, fundador da cidade de Mondaí (SC), em maio de 1922.
Imagem: Acervo Wikipedia Commons - FOTO 5 -
|| Marie (nascida von Reihnardt) Faulhaber, esposa do pastor Hermann Faulhaber e 1ª professora de Panambi (RS).
Imagem: Acervo GúchaZero Hora. clicrbs - FOTO 6 -
|| Marie (nascida von Reihnardt) Faulhaber, esposa do pastor Hermann Faulhaber e 1ª professora de Panambi (RS).
Imagem: Acervo GúchaZero Hora. clicrbs - FOTO 6 -
|| General alemão Walther von Reinhardt, irmão de Marie Faulhaber e cunhado do pastor Hermann Faulhaber.
Imagem: Acervo Wikipédia - FOTO 7 -
|| General alemão Walther von Reinhardt, irmão de Marie Faulhaber e cunhado do pastor Hermann Faulhaber.
Imagem: Acervo Wikipédia - FOTO 7 -
|| Noivos Rozalina Cecília Parizotto e Anildo Cemin que se casaram em maio de 1963.
Imagens:  Acerco do casal - FOTO 8 -
|| Noivos Rozalina Cecília Parizotto e Anildo Cemin que se casaram em maio de 1963.
Imagens: Acerco do casal - FOTO 8 -
|| Casal Rozalina Cecília e Anildo Cemin em visita ao Museu Municipal Padre José Gaertner, na sede distrital rondonense de Porto Mendes, em 2018.
Imagem: Acerco Arquivo pessoal - FOTO 9 -
|| Casal Rozalina Cecília e Anildo Cemin em visita ao Museu Municipal Padre José Gaertner, na sede distrital rondonense de Porto Mendes, em 2018.
Imagem: Acerco Arquivo pessoal - FOTO 9 -
|| Rozalina Cecília e Anildo Cemin com seu Fusca VW verde, em foto de 1970 - FOTO 10 -
|| Rozalina Cecília e Anildo Cemin com seu Fusca VW verde, em foto de 1970 - FOTO 10 -
|| Casamento de Regina Bet e Vitório Parizotto, pais de Rozalina Cecília Cemin, em 1935.
Imagem: Acervo Arquivo pessoal - FOTO  11 -
|| Casamento de Regina Bet e Vitório Parizotto, pais de Rozalina Cecília Cemin, em 1935.
Imagem: Acervo Arquivo pessoal - FOTO 11 -
|| Rozalina Cecília (nascida Parizotto) Cemin (c) com seus irmãos: Da esquerda para a direita:  Florinda, Carolina, Tereza e Alberto
|| Rozalina Cecília (nascida Parizotto) Cemin (c) com seus irmãos: Da esquerda para a direita: Florinda, Carolina, Tereza e Alberto "Parizotto". A imagem foi feita por volta de 2016, em frente ao Lago Internacional de Itaipu, em Porto Mendes.
Imagem: Acervo pessoal - FOTO - 12 -
|| Cartaz do filme
|| Cartaz do filme "Os Canhões de Navarrone".
Imagem: Acervo Memória Rondonense - FOTO 13 -
|| Casamento religioso de Ledi Thums e Bruno Stoef, em maio de 1972. 
Imagem: Acervo da família - FOTO 14 -
|| Casamento religioso de Ledi Thums e Bruno Stoef, em maio de 1972.
Imagem: Acervo da família - FOTO 14 -
|| Casal Emma Schöninger e João Priesnitz fotografados no dia da comemoração de suas Bodas de Diamante, que aconteceu em Marechal Cândido Rondon. 
Imagem: Acervo Brunilda Priesnitz Thessing - FOTO 15  -
|| Casal Emma Schöninger e João Priesnitz fotografados no dia da comemoração de suas Bodas de Diamante, que aconteceu em Marechal Cândido Rondon.
Imagem: Acervo Brunilda Priesnitz Thessing - FOTO 15 -
|| Noivos Berty e Ireneo Karnopp que casaram em maio de 1978. 
Imagem: Acervo do casal - FOTO 16 -
|| Noivos Berty e Ireneo Karnopp que casaram em maio de 1978.
Imagem: Acervo do casal - FOTO 16 -
|| Momento do discurso do sr. Edson Campagnolo, presidente do Sistema FIEP/SESI/SENAI/IEL, na solenidade de inauguração da unidade do SENAI em Marechal Cândido Rondon. 
Da esquerda a direita: 1 º - não identificado;  industrial Reinaldo Scherer; 3º - não identificado;  empresária Marlise Sulzbach Ricardi; prefeito municipal Moacir Froelich; Thiago D'Arisbo, gerente da unidade do SESI local, vereador João Marcos Gomes, presidente da Câmara Municipal de Marechal Rondon; Evandro Moreira, representante da Prefeitura Municipal de Mercedes; e Edson Campagnolo. 
Imagem: Acervo agenciafiep.com.br - FOTO  17 -
|| Momento do discurso do sr. Edson Campagnolo, presidente do Sistema FIEP/SESI/SENAI/IEL, na solenidade de inauguração da unidade do SENAI em Marechal Cândido Rondon.
Da esquerda a direita: 1 º - não identificado; industrial Reinaldo Scherer; 3º - não identificado; empresária Marlise Sulzbach Ricardi; prefeito municipal Moacir Froelich; Thiago D'Arisbo, gerente da unidade do SESI local, vereador João Marcos Gomes, presidente da Câmara Municipal de Marechal Rondon; Evandro Moreira, representante da Prefeitura Municipal de Mercedes; e Edson Campagnolo.
Imagem: Acervo agenciafiep.com.br - FOTO 17 -
|| Unidade do SESI em Marechal Cândido Rondon inaugurada em 20 de maio de 2015. 
Imagem: Acervo agenciafiep.com.br
- FOTO 18 -
|| Unidade do SESI em Marechal Cândido Rondon inaugurada em 20 de maio de 2015.
Imagem: Acervo agenciafiep.com.br
- FOTO 18 -
|| Empresário Reinaldo Scherer, de Pato Bragado, que assumiu em 20 de maio de 2015, a coordenadoria regional da FIEP.
Imagem: Acervo AquiAgora.net
- FOTO 19 -
|| Empresário Reinaldo Scherer, de Pato Bragado, que assumiu em 20 de maio de 2015, a coordenadoria regional da FIEP.
Imagem: Acervo AquiAgora.net
- FOTO 19 -
|| Voni Gall, ex-rondonense, falecida na cidade de Canarana (MT), em maio de 2015.
Imagem: Acervo do Elina Gall - FOTO 20 -
|| Voni Gall, ex-rondonense, falecida na cidade de Canarana (MT), em maio de 2015.
Imagem: Acervo do Elina Gall - FOTO 20 -
|| Dr. Jossoé do Amaral Campos falecido em 20 de maio de 2016. 
Imagem: Acervo Câmara Municipal de Marechal Cândido Rondon - FOTO 21 -
|| Dr. Jossoé do Amaral Campos falecido em 20 de maio de 2016.
Imagem: Acervo Câmara Municipal de Marechal Cândido Rondon - FOTO 21 -
|| Nova sede da Associação Comercial e Empresarial de Palotina - ACIPA - inagurada em 20 de maio de 2017. 
Imagem: Acervo ACIPA - FOTO 22 -
|| Nova sede da Associação Comercial e Empresarial de Palotina - ACIPA - inagurada em 20 de maio de 2017.
Imagem: Acervo ACIPA - FOTO 22 -
|| Maria e José Burg, casal Miss e Mister Terceira Idade 2017, ladeado pela prefeita municipal Cleci Rambo Loffi (e) e pela secretária de Assistência Social, 
Imagem: Acervo Prefeitura Municipal de Mercedes - FOTO  23 -
|| Maria e José Burg, casal Miss e Mister Terceira Idade 2017, ladeado pela prefeita municipal Cleci Rambo Loffi (e) e pela secretária de Assistência Social,
Imagem: Acervo Prefeitura Municipal de Mercedes - FOTO 23 -
|| Gessi Wndling e Ervino Friske, 2º casal Miss e Mister 2017; Maria e José Burg, casal Miss e Mister;  Vanilda e Mario Weber, casal Miss e Mister Simpatia; e Maria Pessoa Schug e Osvaldo Liebsch, 3º  casal Miss e Mister, da esquerda a direita.
Imagem: Acervo Prefeitura Municipal de Mercedes - FOTO 24 -
|| Gessi Wndling e Ervino Friske, 2º casal Miss e Mister 2017; Maria e José Burg, casal Miss e Mister; Vanilda e Mario Weber, casal Miss e Mister Simpatia; e Maria Pessoa Schug e Osvaldo Liebsch, 3º casal Miss e Mister, da esquerda a direita.
Imagem: Acervo Prefeitura Municipal de Mercedes - FOTO 24 -
|| Pioneira rondonense Frida Albertina Hinkel que completou 100 anos, em 20 de maio de 2019. 
Imagem: Acervo AquiAgora.net -  FOTO 25 -
|| Pioneira rondonense Frida Albertina Hinkel que completou 100 anos, em 20 de maio de 2019.
Imagem: Acervo AquiAgora.net - FOTO 25 -
|| Casal Nair e Assis Gurgacz, da cidade de Cascavel, na comemoração de
|| Casal Nair e Assis Gurgacz, da cidade de Cascavel, na comemoração de "Bodas de Ouro", em maio de 2021.
Imagem: Acervo Centro UNiversitário da Fundação de Assis Gurgacz - FOTO 26 -
|| Piloto austríaco Niki Lauda morto em maio de 2019, em imagens  antes e depois do acidente com o rosto transformado por causa das queimaduras e cirurgias plásticas. 
Imagem: NY Times - FOTO 27 -
|| Piloto austríaco Niki Lauda morto em maio de 2019, em imagens antes e depois do acidente com o rosto transformado por causa das queimaduras e cirurgias plásticas.
Imagem: NY Times - FOTO 27 -
|| Soberanas do concurso Miss Mercedes 2022:
3ª Miss, Camilça Nienkoetter (e),  Miss Gabriela Larissa Genz  e 3ª Mis, Danielli da Silva.
Imagem: Acervo O Presente  - FOTO 28 -
|| Soberanas do concurso Miss Mercedes 2022:
3ª Miss, Camilça Nienkoetter (e), Miss Gabriela Larissa Genz e 3ª Mis, Danielli da Silva.
Imagem: Acervo O Presente - FOTO 28 -
|| Pôr do sol no município de Marechal Cândido Rondon, em 20 de maio de 2023, clicado pelo rondonense Giancarlo Wondracek, a partir do lado brasileiro do Lago de Itaipu, no distrito rondonense de Porto Mendes. -- FOTO 29 -
|| Pôr do sol no município de Marechal Cândido Rondon, em 20 de maio de 2023, clicado pelo rondonense Giancarlo Wondracek, a partir do lado brasileiro do Lago de Itaipu, no distrito rondonense de Porto Mendes. -- FOTO 29 -

1506 — Falece na cidade de Valladolid, Espanha, o navegador italiano Cristóvão Colombo, com cerca de 55 anos. Era natural de Gênova (Itália) onde nasceu em 22 de agosto.

Seu maior feito como navegador¹ foi a descoberta o continente americano, em 12 de outubro de 1492,  na época chamado do Novo Mundo. Somente anos depois ficou nominado de América, em homenagem a outro navegador italiano, Américo Vespúcio (1454-1512), pelo cartógrafo alemão Martin Waldseemüller (1475-1522).  -- FOTO 3 -- 

Bartolomé de Las Casas (1474-1556), companheiro inicial de Colombo em suas viagens, depois tornou-se religioso, confidenciou ao mundo as atrocidades do despótico navegante contra os nativos do continente americano:
 

CRISTÓVÃO COLOMBO, E OS HORRORES QUE NÃO FORAM ENSINADOS NAS ESCOLAS

O que Cristóvão Colombo trouxe e não é ensinado nas escolas. O Reinado do Terror de Colombo é um dos capítulos mais sombrios da nossa história.

Surpreendentemente, Colombo supervisionou a venda de meninas nativas para escravidão sexual. As meninas de 9 a 10 anos eram as mais desejadas por seus homens. Em 1500, Colombo casualmente escreveu sobre isso em seu diário. Ele disse: "Cem castelos são tão fáceis de conseguir para uma mulher quanto para uma fazenda, e isso é muito geral e há muitos contrabandistas procurando meninas; agora há demanda por crianças de nove a dez anos."

Ele forçou esses pacíficos nativos a trabalhar em suas minas de ouro até morrerem de exaustão. Se um trabalhador "indiano" não entregasse sua cota inteira de ouro em pó antes do prazo de Colombo, os soldados cortavam suas mãos e as amarravam em volta do pescoço para enviar uma mensagem. A escravidão era tão insuportável para esse povo doce e gentil da ilha que, a certa altura, uma centena deles cometeu suicídio em massa. A lei católica proibia a escravidão de cristãos, mas Colombo resolveu esse problema. Ele simplesmente se recusou a batizar os nativos de Hispaniola.

Em sua segunda viagem ao Novo Mundo, Colombo trouxe canhões e cães de ataque. Se um nativo resistisse à escravidão, ele cortaria um nariz ou uma orelha. Se os escravos tentassem escapar, Colombo os queimavam vivos. Outras vezes, ele enviava cães de ataque para caçá-los, e os cães arrancavam os braços e as pernas dos nativos que gritavam enquanto ainda estavam vivos. Se os espanhóis ficassem sem carne para alimentar os cães, os bebês Arawak seriam mortos para comer.

Os atos de crueldade de Colombo foram tão indescritíveis e tão lendários - mesmo em sua época - que o governador Francisco De Bobadilla prendeu Colombo e seus dois irmãos, prendeu-os em correntes e os enviou à Espanha para responder por seus crimes contra os Arawaks. . Mas o rei e a rainha da Espanha, com seu tesouro cheio de ouro, perdoaram Colombo e o libertaram.

Um dos homens de Colombo, Bartolomé De Las Casas, ficou tão mortificado pelas atrocidades brutais de Colombo contra os nativos que parou de trabalhar para Colombo e se tornou padre católico. Ele descreveu como os espanhóis sob o comando de Colombo cortaram as pernas de crianças que fugiam deles para testar a nitidez de suas lâminas. De acordo com De Las Casas, os homens apostavam em quem, com um único golpe de espada, poderia cortar uma pessoa ao meio.

Diz que os homens de Colombo encheram as pessoas com sabão fervente. Em um único dia, De Las Casas foi uma testemunha ocular de quando soldados espanhóis desmembraram, decapitaram ou estupraram 3.000 nativas. "Essas desumanidades e barbáries foram cometidas aos meus olhos como nenhuma idade pode ser comparada", escreveu De Las Casas. "Meus olhos viram esses atos tão estranhos à natureza humana que agora tremo enquanto escrevo."

De Las Casas passou o resto de sua vida tentando proteger os nativos indefesos. Mas depois de um tempo, não havia mais nativos para proteger. Os especialistas geralmente concordam que antes de 1492, a população da ilha de Hispaniola provavelmente ultrapassava os 3 milhões de habitantes. Vinte anos após a chegada da Espanha, foi reduzido para apenas 60.000. Em 50 anos, nem um único habitante nativo original foi encontrado.

Em 1516, o historiador espanhol Pedro Mártir escreveu:

"Um navio sem bússola, mapa ou guia, mas apenas seguindo o rastro dos índios mortos que haviam sido atirados dos navios onde poderiam encontrar o caminho das Bahamas para Hispaniola." Cristóvão Colombo ganhava a maior parte de sua renda com a escravidão, observou De Las Casas. Na verdade, Colombo foi o primeiro comerciante de escravos nas Américas. Quando os escravos nativos morreram, foram substituídos por escravos negros. O filho de Colombo se tornou o primeiro negociante de escravos africanos em 1505 ( texto de Mauricio Mendes de Oliveira, em "História e Cultura no Mundo", publicado no Facebook em 17.04.2023,  com base no livro "A Conquista da América", de Tzvatan Todorov, publicado pela Editora WFW Martins Fontes, São Paulo, 2019.


___________________________________

1875 — Chega à localidade de Nova Milano, no município de Farroupilha, a primeira leva de imigrantes italianos ao Rio Grande do Sul: as famílias Luigi Sperafico, Tomaso Radaelli e Stefano Crippa. Posteriormente, ocorre a vinda de milhares de famílias italianas, principalmente de regiões do norte da Itália, para o Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Espírito Santo (nota do pesquisador). -- FOTOS 1 e 2 --
 

Ver vídeo (clique aqui) com trilha de fotos clássicas da imigração italiana no Sul do Brasil.

 _________________________________

1910 — "Nasce em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Egon Werner Bercht, empresário e 1º deputado federal de Toledo, ao assumir cadeira na Câmara dos Deputados interinamente, em 1960" (COSTA, Luiz Alberto Martins da. Calendário Histórico de Toledo — Cronologia de Fatos, Registros e Curiosidades da História do Município de Toledo. Toledo: GFM Gráfica & Editora, 2009, p. 108). 

____________________________________

1920 — O antigo jornal curitibano "A República" publica matéria sob o título :"De Curityba á Foz do Yguassú", seguido do subtítulo: "A estrada de rodagem do nosso paiz — Em pleno sertão Guarapuavano". A matéria do jornalista identificado por J. B. fala da peripécias, situações vividas e impressões colhidas pela comitiva do ex-governador Affonso Camargo a caminho de Foz do Iguaçu, realizada em dois automóveis.

O grupo deixa Guarapuava no dia 29 de abril e somente chega na Tríplice Fronteira no dia 04 de maio.

O correspondente em seu texto fala de um baile, entre outros detalhes, do qual a comitiva do ex-governador participou no Depósito Central, núcleo de propriedade do argentino Domingo Barthe, extratvista de erva-mate na região:
 

(...) No dia seguinte continuamos a viagem, vencendo mais 120 kilometros na estação do rio Benjamin Constant. Ahi nos esperavam os srs. Coronel Jorge Schimmelpfeng, prefeito do Iguassú, tenente Sampaio de Almeida, José Servulo de Camarago, Dario Cordeiro, Romulo Trevisani e Francisco José da Rocha.

O sr.Jorge Schimmelpfenf, que mantem ahi um depósito de mercadorias, esperava-nos com um opiparo banquete, além de outras commodidades (...).

O dr. Affonso e comitiva, devido o mau funcioamento do auto, no dia seguinte puderam apenas cobrir uma pequena distancia, alcançando o Depósito Central da empresa hervateira de Domingos Barthe, a 180 kilometros do Iguassú. Além de outros obsequios, offereceu-lhes este um appetitoso churrasco, regado de bons e generosos vinhos argentinos.

A noite o administrador proporcionou aos excursionistas um animado "jeraqui", baile popular paraguayo. Pela primeira vez tiveram elles occasião de apreciar o célebre "córte", que é o tango popular paraguayo, dansando com muito donaire, com requebros sensuaes de quadris, ao som choroso de violinos, vilões e gaitas.

Alguns excursionistas (não citamos nomes para evitar por ahi alguma rusguinha domestica, visto como taes eram, todos elles, casados ...) entraram de rijo no "córte", dansando valentemente com as lindas paraguayas, á maneira paraguaya.

Pernoitaram nesse dia no Depósito Central.

(...) No dia 03 de maio, finalmente,ás 14 horas, pouco mais ou menos, nos achamos todos reunidos em Benjamim e, depois de um suculento almoço, continuamos a viagem, chegando a Iguassú ás 18 horas.

O espoucar dos foguetes e o rimbombar dos morteiros anunciavam a nossa chegada.

 (...) Realizamos assim em 6 dias a viagem de 764 kilometros a contar de Curityba. A viagem pode ser feita em 04 dias, desde que não se leve, como levamos, uma grande comitiva, sujeitas uns a esperar pelos outros e obrigados a paradas forçadas para atttender a obsequios e manifestações das populações marginaes.

A estrada de rodagem em todo o seu percurso, permittindo o transito franco de automoveis. Está muito bem construida. O Governo teve a feliz idéa de aproveitar os trabalhos da antiga Commissão de estradas estrategicas, reconstruindo um longo trecho de 232 kilometros, pela mesma construidos; aproveitou também 60 kilometros de uma excellente estrada da empresa Barthe e construiu 150 kilometros de estrada nova, sendo que destes 42 kilometros foram construidos pelo engenheiro Natal Camargo e 108 pelo sr. Jorge Schimmelpfeng (...) (in: Curitiba: anno XXXIV, nº 120, ed. 21 de maio de 1920, p. 1 — Biblioteca Nacional Digital).  

 

___________________________________

1922 — Ocorre a fundação da atual cidade de Mondaí (SC), antes Porto Feliz, às margens do Rio Uruguai, pelo pastor Hermann Faulhaber¹, diretor da empresa Chapecó Peperi Ltda. A data também é considerada como começo da colonização da região oeste de Santa Catarina. 

Segundo o portal digital da Prefeitura Municipal de Mondaí, o projeto de colonização da região tinha o objetivo de ser "a porta de entrada para os imigrantes de origem alemã, e posteriormente, por Italianos e outras etnias, principalmente de origens européias".

De Mondai vieram várias famílias migrantes para o Oeste do Paraná, entre eles a de Henrique Jorge Isernhagen, ele nascido em 1926 na cidade catarinense. Veio a Toledo em 1951, para asssumir os trabalhos de agrimensura da colonizadora Maripá. -- FOTOS 4, 5, 6 e 7 --
 

¹ Também foi diretor de Neu-Württenberg, atual Panambi (RS), colonização projetada pelo alemão Hermann Meyer (recomenda-se a leitura da dissertação de Eliane Mello, para obtenção de título de Mestre em História pela UNISINOS, com o título: "Esses Alemão têm que se convencer que não mandam mais na cidade ...". On-line.

O articulista Ricardo Chaves em seu artigo "Quando Panambi Começou", publicado em "gauchazh.clicrbs.com", em 17.12.2016, revela uma interessante história sobre o pastor Hermann Faulhaber e, principalmente, sobre sua esposa:
 

Quando Panambi começou

Imigrantes alemães ajudaram a construir a cidade gaúcha

Esta é uma história que talvez ninguém conheça. Ela é importante, porém, porque mostra o nível da origem de destacadas pessoas que escreveram os primeiros anos da colônia de Neu-Württenberg, hoje Panambi. Gente como Marie Faulhaber (1867-1939), a primeira professora a chegar em Neu-Württenberg para trnasmitir seus conhecimentos e ajudar na formação daquele núcleo urbano. Nascida von Reinhardt, ela era casada com o pastor luterano Hermann Faulhaber, contratado na Alemanha, para vir ao Brasil dar apoio espiritual e logístico aos colonos que ali se estableceram. Suttgart é a capital da província de Württenberg. Perto dali, o pai de Marie, o general Augusto von Reinhardt, comandava a fortaleza de Hohenasperg, onde ela nasceu.

Cinco anos depois, em 1872, portanto um ano depois da Guerra-Franco-Prussiana, os pais de Marie, August e Emilie Wiedemann von Reinhardt, tiveram um filho que recebeu o nome de Walther von Reinhardt (1872-1930). Conforme informação da sobrinha, a nonagenária Ilse Koelln, de Mondaí, Santa Catarina, Walther, como o pai e os irmãos general Wilhelm (médico) e o caçula general Ernst, seguiu a carreira militar, chegando ao posto de general. Casou-se com Luise Frübringer, de ascendência semita. Na I Guerra Mundial, teve uma participação destacada. Comandou a ofensiva alemã nos Balcãs (Macedônia) e comandou a sétima divisão alemã na França. No final da guerra, chegou ao posto de último ministro da Guerra do Segundo Império Alemão. Nesta função, ele teve expressiva atuação na desmobilização e na destruição de equipamentos militares do Exército Imperial Alemão (Reichswehr - Defesa do Reino), confome determinava o Tratado de Paz de Versalhes. Logo após, na República de Weimar, com um sistema parlamentar de governo, a figura de ministro da Guerra foi abolida, porém, ele continuou como comandante das forças militares alemãs, que passaram a ser chamadas de Wehrmacht (Poder de Defesa).

De uma forma decisiva, dedicou-se então ao planejamento tecnologico, como novos condicionamentos logísticos e estratégios para a recém-formada Wehrmacht, através da mobilidade rápida que pudesse ser uma alternnativa de afastar a terrível luta da guerra estática de trincheiras adotada na I Guerra Mundial.

Essa nova concepção técnica, de mobilidade, acabou surpreendendo os analistas militares do mundo no início da II Guerra Mundial, em 1939, nove anos depois da morte do general Walther von Reinhardt.

O pesquisador inglês Willian  Mulligan, em seu livro The Creation of Modern Germany Arm (A Criação do Moderno Exército Germânico), apresenta um importante estudo sobre a vida e obra do general Walther von Reinhardt. Destaca o trabalho realizado durante a organização técnica e logística da Wehrmacht na República de Weimar, que sucedeu o Segundo Império Alemão. Este império foi fundado 47 anos antes, em 1871, após a Guerra Franco-Prussiana, na qual o pai, general Augusto von Reinhardt, teve participação marcante.

Hoje, para homenagear o general Walther von Reinhardt, alguns quartéis da atual Bundeswehr (Defesa Federal) levam o seu nome. Como se vê, além de dedicados trabalhadores, vieram também da Alemanha pessoas como a extremamente abnegada professora Marie Faulhaber e seu marido, gente muito qualificada que ajudou a construir o nosso Rio Grande do Sul (artigo extraído da segunda edição do livro De Elsenau a Panambi, de autoria do doutor Ivo Beuter). Ler no original, clique aqui

 

___________________________________

1953 - " Chega o pioneiro Pedro Kuhn, do distrito de São Miguel, de Toledo, vindo de Santo Cristo, Rio Grande do Sul. Ele conta que construiu o 1º rancho com troncos de árvores e telhas emprestadas e havia muita caça na região, como antas, veados, pacas, cutias, tatus, jacus e jaguatiricas. Jacus eram abatidos para fritadas e jaguatiricas capturadas com armadilhas. No ano seguinte há grande seca e os colonos têm grandes dificuldades para alimentar suínos e vacas de leite" (COSTA, Luiz Alberto Martins da. Calendário Histórico de Toledo — Cronologia de Fatos, Registros e Curiosidades da História do Município de Toledo. Toledo: GFM Gráfica & Editora, 2009, p. 109). 

____________________________________

1956 — Os governos do Paraná e dos Estados Unidos assinam convênio de cooperação técnica para o desenvolvimento da agricultura paranaense. O acordo resulta na criação do Escritório Técnico da Agricultura (ETA) — Projeto 15.

Posteriormente, o escritório é transformado na Acarpa (Associação de Assistência Técnica e Extensão Rural do Paraná), pela Lei Estadual nº 6969, de 1977.

Em 2005, a associação foi redefinida em autarquia com o nome de Instituto Emater, pela lei nº 14.832.

Desde os tempos da Acarpa, o instituto está presente em todos os municípios paranaenses. A Acarpa teve forte atuação no Paraná na organização dos extintos clubes 4 S, hoje (02.05.2019) em Marechal Cândido Rondon sucedidos pelos Clubes de Jovens Copagril (nota do pesquisador)..

___________________________________

1956 — É instalada na cidade de Toledo (PR) uma unidade da Coletoria Federal¹, mais tarde Receita Federal. O primeiro chefe da agência foi Carlos Pereira e o 1º coletor titular foi Oscar Silva, a partir de 1963 (COSTA, Luiz Alberto Martins da. Calendário Histórico de Toledo — Cronologia de Fatos, Registros e Curiosidades da História do Município de Toledo. Toledo: GFM Gráfica & Editora, 2009, p. 109). 
 

¹  O município de Marechal Cândido Rondon esteve subordinada por décadas à esta agência e retornou à ela, depois que a Receita Federal desativou a sua unidade na sede municipal rondonense,em 2020 (nota do pesquisador). 

___________________________________

1963 — Casam-se na Igreja Católica Sagrado Coração de Jesus, na sede distrital rondonense¹ de Porto Mendes, os jovens Rozalina Cecília Parizotto e Anildo Cemin. Ela, filha do casal pioneiro do período colonizatório Regina (nascida Bet) e Vitório Parrizotto. -- FOTOS 8, 9, 10, 11 e 12 --

Em 14 de novembro de 2018, a página "PORTO MENDES & REGIÃO", no Facebook, coordenada por Carmen Yoshie, diretora do Museu Municipal Padre José Gaertner, da sede distrital de Porto Mendes, publica um relato da trajetória de vida de Rozalina Cecília: 
 

"Nasci em 15 de outubro de 1944 no Município de Palmas, no Estado do Paraná. Fui a 5ª filha de Vitório Parizotto e Regina Bett Parizotto.
Recebi os primeiros fundamentos da minha educação na Escola Isolada Nossa Senhora dos Navegantes em Bituruna (hoje o local não existe mais – foi inundado para construção da Usina Bento Munhoz da Rocha Neto – Foz do Areia).

Terminada a educação básica (Ensino fundamental) para poder seguir estudando, tendo em vista que não havia escolas na localidade a nível médio, meus pais me conduziram para o colégio interno das Irmãs da Sagrada Família (de origem Polonesa) no qual permaneci morando durante quatro anos. Neste período fiz parte da primeira turma da Escola Normal Regional Santa Barbara (equivalente ao Magistério) preparando-me para a docência. O Colégio preparava também suas alunas para atuarem como catequistas, em trabalhos sociais, comunitários, artísticos, manuais, culinários, horticultura, entre outros.

Em dezembro de 1961 (concluído o curso normal) voltei a morar com minha família que havia se mudado para Porto Mendes. Tinha nesta época 17 anos.

A localidade de Porto Mendes estava sendo desbravada e quando lá cheguei só havia a Igreja, a escola, pequenos comércios, uma pequena farmácia e as famílias que lá moravam.

O início de minha vida na docência se deu em Porto Mendes no mês de maio do ano de 1962. Fui indicada para o cargo de professora e realizei um teste para o qual fui aprovada tendo sido designada para iniciar minha carreira na Escolinha da Fazenda Eliziário, atual Fazenda Carapã, com uma turma multisseriada de 1º, 2º, 3º e 4º série. Confesso que vivi um misto de incerteza, expectativa, ansiedade, dúvidas e muitas dificuldades. Nesta escola trabalhei por um ano. Em 20 de maio de 1963 me casei com Anildo Cemin pioneiro de Porto Mendes e passei a lecionar na Escola Municipal Comandante Luiz Augusto Morais Rego, na sede distrital, na qual permaneci até me aposentar. Lecionava e ajudava meu marido com a lida na lavoura e a criação de porcos. Com o tempo passei a dar aula o dia todo e esse ritmo de trabalho na escola e em casa não diminuiu até a aposentadoria que ocorreu em 1991. Fui alfabetizadora, professora de pré-escola e em 1982 dei aulas de técnicas agrícolas, artes e língua portuguesa para as turmas de 5º à 8º série.

Em 1991 ao me aposentar senti um imenso vazio. Como era possível estar tão perto e tão longe da escola? Não me adaptei àquela vida sem as crianças. Depois de muitas noites de insônia, o coração decidiu por mim e abri minha própria escola. Construímos uma sala nos fundos de nosso lote e meu sonho se fez realidade. Minha proposta era trabalhar com as crianças que não tinham acesso à escola (em Porto Mendes não temos creches) então, pensei em atender àqueles que tivessem entre 2 e 4 anos de idade. E agora eu podia dizer novamente que estava feliz.

Trabalhei de 1997 até 2018 com o espaço que registrei como “Escolinha D. Rosa”. Optei por uma linha de trabalho na qual pude colocar em prática tudo que sempre imaginei que seria o desejável em uma educação de qualidade: desenvolvendo as habilidades motoras, a linguagem, a socialização e principalmente os valores fundamentais à vida humana. Participamos dos desfiles de 7 de setembro, das festas Juninas e realizamos encerramentos (formatura) todos os anos.

Depois de tantos anos de trabalho na área da educação, tenho orgulho de dizer que alfabetizei três gerações e hoje quando os recebo em minha casa com seus filhos (alguns já com os netos que foram meus alunos também) para contar de seus sucessos profissionais, para contar que fizeram uma faculdade, que cursaram uma especialização, que constituíram uma linda família e que são felizes, fico imensamente grata por ter feito parte da vida de todos eles.
Neste momento, por motivos de saúde, não estou atuando, porém, ainda me sinto com energia para continuar semeando neste campo fértil da educação.

Aos que estão atuando na área da educação e àqueles que ainda irão atuar futuramente, tenho a dizer somente que a docência não é uma escolha, somos escolhidos! Não é uma simples profissão, é um sacerdócio! Exige doação, amor incondicional, esperança, fé no ser humano, e coragem para fazer a mudança acontecer. Desejo que as próximas gerações possam continuar tendo fé no ser humano.

Agradeço à todos que contribuíram para o meu crescimento nessa linda jornada que é a vida (familiares, alunos, pais, colegas, amigos, pessoas da comunidade) com vocês me reinauguro todos os dias com o compromisso de ser um ser humano melhor. GRATIDÃO!

Porto Mendes, Outubro de 2018"

 

¹ Gentílico do município de Marechal Cândido Rondon (PR)

___________________________________

1973 — É realizada a 1ª Bienal da Soja¹, na cidade de Palotina (PR)(COSTA, Luiz Alberto Martins da. Calendário Histórico de Toledo — Cronologia de Fatos, Registros e Curiosidades da História do Município de Toledo. Toledo: GFM Gráfica & Editora, 2009, p. 109). 
 

¹ Anos mais tarde a festividade não foi mais realizada (nota do pesquisador).

___________________________________

1970 — O então Cine Ideal exibe pela primeira vez em Marechal Cândido Rondon, o renomado filme “Os Canhões de Navarrone” — uma produção inglesa de 1961, que relata um drama de guerra. Nos papéis principais os atores Gregory Peck, Anthony Quinn e David Nivem (nota do pesquisador).  -- FOTO  13 --

____________________________________

1971 — Falece o pioneiro rondonense Carlos Emilio Fernando Ritscher¹ (suicídio) que chegou de mudança em Marechal Cândido Rondon, em 21 de julho de 1951, na companhia da esposa Carolina² (nascida Werz) e os  filhos³ Helmuth, Eli, Ilga, Ilma, Irma, procedente de Panambi (antes Neu-Württenberg), RS.

Seu corpo é sepultado no cemitério público da cidade de Marechal Cândido Rondon. 

Ao chegar com a mudança, a família foi residir numa chácara onde hoje está localizado o Bairro Vila Gaúcha. Anos depois, vai morar definitivamente  na localidade de Arroio Fundo, próxima à Linha Heidrich, onde se dedica à atividades agrícolas. Os pais permanecem em sua propriedade rural até o falecimento¹. 

A esposa Carolina era natural da Alemanha, da cidade de Bad Urach, região de Baden-Württenberg, onde nasceu em 29 de março de 1912, filha do casal alemão imigrante Catarina e Wilhelm Werz. Chegou ao Brasil em companhia dos pais e irmãos, em 12 de agosto de 1924, e se estabeleceram na atual cidade de Panambi (RS). 

Carlos Emilio Fernando Ritscher nasceu em 17 de outubro de 1907, em Panambi (RS), filho do casal de imigrantes alemães, Berta (nascida Biene) e George Wilhelm Ritscher. 
 

¹  Assumiu como primeiro presidente da Comunidade Evangélica Martin Luther, de Marechal Cândido Rondon.
 

² Foi fundadora  e a primeira tesoureira da Ordem Auxiliadora das Senhoras Evangélicas (OASE), da Igreja Evangélica Martin Luther. Faleceu em 25 de dezembro de 2013, aos 103 anos. Seu corpo foi sepultado no cemitério público da cidade de Marechal Cândido Rondon.
 

³ Em Marechal Cândido Rondon nasceu mais o filho Guido Lauri.  
 

 ⁴ É irmão de Erich Ritscher um dos três primeiros moradores da então vila de General Rondon. 

____________________________________

1972 — O prefeito municipal Dealmo Selmiro Poersch, de Marechal Cândido Rondon, autoriza a construção do meio-fio em torno das praças públicas¹  das então sedes distritais de Pato Bragado e Quatro Pontes (Rádio Difusora Rondon AM. Mundo em Revista. Marechal Cândido Rondon: vol. 15, de 18.02.1972 a 17.6.1972. Programa de Rádio). 
 

¹ Os projetos paisagísticos foram elaborados pelo pioneiro rondonense Hartwig Schade (O Presente. Marechal Cândido Rondon: ed. 21 de agosto de 2015, p. 4 e ed. 04.09.2015, p.4).

___________________________________

1972 — Casam-se na Igreja Evangélica Martin Luther, da cidade de Marechal Cândido Rondon, os jovens Ledi Thums e Bruno Stoef¹, que formam família com o nascimento dos filhos Geanmarco, Gabriele e Gheysa.

O casamento é celebrado pelo pastor Harald Malschitski.

Ledi é filha do casal Genia (nascida Zimmer) e Lauro Thums, da cidade Céu Azul (PR); e Bruno, filho do casal pioneiro rondonense Charlote (nascida Frank) e Wilhelm Stoef (colaborou Bruno Stoef). -- FOTO 14 -- 
 

¹ É falecido em 20 de março de 2020 (nota do pesquisador).
 

Ver mais, clique aqui.

___________________________________

1976 — Celebra Bodas de Diamante (60 anos de casados)  o casal Emma (nascida Schöninger) e João Priesnitz. Casaram-se em 20 de maio de 1916, em Santa Cruz do Sul (RS). Ele filho do imigrante austríaco-polonês Emil Priesnitz, que imigrou ao Brasil em 1890, procedente de Zyardow, Polônia, e de sua esposa Francisca.  Ela, filha do casal do casal Elizabeth (nascida Peiter) e João Schöninger. 

O casal João e Emma Priesnitz mudou-se para Marechal Cândido Rondon acompanhando a filha Brunilda (Bruni) e o genro Eno Thessing quando estes se mudaram de Três de Maio (RS) para o Paraná. Na época, João e Emma residiam na cidade de Horizontina (RS) e quando a filha anunciou que ela, esposo e filhos estavam de mudança para Marechal  Cândido Rondon, os pais logo anunciam que venderiam a sua propriedade e acompanhariam a filha ao Oeste do Paraná. As mudanças chegam em Marechal Cândido Rondon, em 19 de abril de 1963. Até a morte, João e Emma Priesnitz moram junto com a filha. 

Emma Priesnitz falece no dia 23 de abril de 1979, e João Priesnitz, em 12 de junho de 1987. Ambos estão sepultados no cemitério público da cidade de Marechal Cândido Rondon. 

O casal João e Emma Priesnitz são pais de Helmuth Priesnitz, primeiro presidente da Câmara Municipal de Marechal Cândido Rondon e avós de Ilmar Priesnitz, 8º prefeito municipal do antes citado município (informação repassada por Brunilda Priesnitz Thessing). -- FOTO 15 -- 
 

Ver mais, clique aqui

___________________________________

1978 — Casam-se na Igreja Evangélica Martin Luther de Marechal Cândido Rondon, os jovens rondonenses Berta Frehner e Ireno Karnopp, em celebração oficiada pelo pastor Hugo Eggers.

Ela nascida em Ibirama (SC), em 24 de junho de 1944, filha do casal Rosa e Friedrich Frehner; e ele, nascido em Santa Cruz do Sul (RS), em 03 de fevereiro de 1946, filho do casal Olanda e Affonso Karnopp (certidão de casamento matrícula 081729 01 55 1978 3 00001 017 0000334 59 - Serviço de Registro Civil de Pessoas Naturais de Marechal Cândido Rondon).

Atualmente, em 2023, o casal mora na cidade suíça de Zurique (nota do pesquisador). -- FOTO 16 --

___________________________________

1983 — Visita a cidade de Marechal Cândido Rondon e a Câmara Júnior local, o presidente da entidade nacional, senhor José Agamenon Magalhães da Silva, em virtude da realização da Convenção Estadual (Rádio Difusora do Paraná AM. Frente Ampla de Notícias. Marechal Cândido Rondon: vol. 99, p. 39, 06.1983. Programa de Rádio). 

___________________________________

1984 — Inicia a circulação do Jornal do Oeste, da cidade de Toledo, com periodicidade semanal, passando a diária no final dos anos 80. O períódico foi fundado pelo empresário Jacó Carlos Diel, mas nos de 1900 o jornal passa ao controle do grupo representado pelo empresário João Inácio Kreuz (COSTA, Luiz Alberto Martins d. Calendário Histórico de Toledo — Cronologia de Fatos, Registros e Curiosidades Históricas do Município de Toledo. Toledo: GFM Gráfica & Editora, 2009, p.  109). 

___________________________________

1987 — A Delegacia de Polícia de Civil de Marechal Cândido Rondon é elevada à 3ª categoria, em decreto assinado pelo governador Álvaro Dias (LEDUC, Lincoln. Panorama. Marechal Cândido Rondon: Rádio Difusora do Paraná AM, vol. 010, cad. mai e jun 1987, fls. 69. Programa de Rádio). 

___________________________________

1987 — Entra em operação a antena repetidora da TV Cultura, da cidade de Maringá (PR), retransmissora da programação da Rede Globo. A torre foi instalada numa elevação existente ao lado do trecho rodoviário entre as cidades de Marechal Cândido Rondon e Quatro Pontes (WIEDMER, Ronaldo Luiz. Panorama. Marechal Cândido Rondon: Rádio Difusora do Paraná AM, vol. 010, cad. mai e jun 1987, fls. 74. Programa de Rádio). 

___________________________________

1987 — Uma comitiva de 20 pessoas ligadas à agricultura goiana, chefiada pelo secretário estadual da Agricultura, Noão Juarez Bernardes, chegam aos municípios de Marechal Cândido Rondon e Toledo para conhecer o processo de implantação de microbacias para a conservação de solos nas lavouras (LEDUC, Lincoln. Panorama. Marechal Cândido Rondon: Rádio Difusora do Paraná AM, vol. 010, cad. mai e jun 1987, ed. 21.05.1987, p. 72. Programa de Rádio).

___________________________________

1997 — Falece o pioneiro, comerciante e ex-delegado de Marechal Cândido Rondon (PR), senhor Alberto Meier.  Exerceu a função de delegado por 17 anos. Segundo seus familiares em prejuízo de seus emprendimentos comerciais. 

Seu corpo é sepultado no cemitério público da cidade de Marechal Cândido Rondon.

Nasceu em 06 de agosto de 1918 na cidade de  Concórdia (SC), filho de Gustavo e Wanda Meier (por erro do cartorário foi registrado Maier).  Era casado com Elisa Herta Refeldt,  natural de Marcelino Ramos (RS), filha do casal Paulo e Margarida Refeldt. 

Após o casamento, Alberto e Elisa se instalam com uma casa comercial na cidade de Getúlio Vargas (RS). 

São filhos do casal: Marlene, Gerda, Elisa, Sérgio Gilberto, Celi, Marlise e Ermela. 

Como caminhoneiro no Rio Grande do Sul, é pioneiro no transporte de mudanças de famílias conterrâneas para o projeto de colonização da Maripá, quase 100% para os distritos de Iguiporã e Bom Jardim.

No último distrito, em sua sede, depois de mudar-se do Rio Grande Grande do Sul, foi por longos anos comerciante, antes de assumir as funções de delegado de polícia (colaborou Sérgio Gilberto Meier - filho).

___________________________________

2007 — É fundada a Paróquia Maria Mãe da Igreja, no Bairro Botafogo, em Marechal Cândido Rondon (PR).

___________________________________

2015 — É inaugurado o novo centro de educação profissionalizante do SENAI, em Marechal Cândido Rondon, uma obra de 1,1 mil m2, localizado no Parque Industrial II, um investimento de 4 milhões.

Autoridades presentes à solenidade: Edson Campagnolo, Presidente do Sistema FIEP-PR; Marlise Ricardi, coordenadora regional da FIEP-PR, Moacir Froelich, prefeito municipal e vereador João Marcos Gomes, Presidente da Câmara Municipal de Marechal Cândido Rondon (O Presente). -- FOTOS  17 e 18 -- 

___________________________________

2015 — Assume a coordenadoria regional da Federação das Indústrias do estado do Paraná (FIEP), o industrial Reinaldo Scherer, de Pato Bragado, em substituição a empresária Marlise Schulzbach Ricardi (O Presente). -- FOTO 19 --  

___________________________________

2015 — Falece na cidade de Canarana (MT), a ex-rondonense Voni (nascida Kogler) Gall, esposa de Elmo Lauro Gall, aos 83 anos, em decorrêncio de um infarto do miocárdio fulminante. Seu corpo é sepultado no cemitério público da cidade mato-grossense

É nascida em 10 de maio de 1932, na cidade de Augusto Pestana (RS), filha do casal Opaldina (nascida Schneider) e Alfredo Müller Kogler (colabrou Elcina Gall, filha). -- FOTO 20 --
 

Saber mais, clique aqui (item 2024).

___________________________________

2016 — Falece o advogado rondonense Jossoé do Amaral Campos, aos 78 anos. Foi vereador da 2ª legislatura da Câmara Municipal de Marechal Cândido Rondon. Também juíz de direito substituto da comarca de Marechal Cândido Rondon e juíz titular da comarca de Toledo.

Era natural de Palmeira das Missões (RS), nascido em 15 de janeiro de 1938, filho de Analia (nascida do Amaral) e Fábio Henrique de Campos. Casou-se com Loreta Schirmer com quem formou família com o nascimento dos filhos Lízia, Marcos e Otávio (nota do pesquisador). -- FOTO 21 -- 
 

Referências cartoriais do registro de óbito: Livro C-20,  fls. 115 , termo 7990, Registro Civil de Marechal Cândido Rondon. 

___________________________________

2016 — Acontece  a conclusão do processamento de dados cadastrais pela Justiça Eleitoral. Fica confirmado que a 121ª Zona Eleitoral, que compreende a comarca de Marechal Cândido Rondon, tem 60.352 eleitores para as eleições de 2016: 

             Distribuição por município: 

             - Entre Rios do Oeste: 3.433

             - Marechal Cândido Rondon: 37.888

             - Mercedes: 4.556

             - Nova Santa Rosa: 6.650

              - Pato Bragado: 4.257

              - Quatro Pontes: 3.568

              (Fonte: O Presente. Marechal Cândido Rondon: ed. 20.05.2016, p. 14)

___________________________________

2017 — Acontece na cidade de Palotina reunião regional da Coordenadoria de Associações Comerciais e Empresariais do Oeste do Paraná  (CACIOPAR). 

Na oportunidade, ocorre a inauguração da nova sede da Associação Comercial e Empresarial de Palotina (ACIPA(O Presente. Marechal Cândido Rondon: ed. 16 de maio de 2017, p. 30 e ed. 19 de maio de 2017, p. 16). -- FOTO 22 -- 

___________________________________

2017 — Acontece na cidade de Mercedes, a  escolha da Miss e Mister da Terceira Idade 2017. Ao final do concurso foram eleitos: Miss e Mister  o casal Maria e José Burg; Gessi Wendling e Ervino Friske,como 2º casal Miss e Mister; Maria Pessoa Schug e Osvaldo Libsch, como 3º casal Miss e Mister; e Vanilda e Mário Weber, como casal Miss e Mister Simpatia (O Presente. Marechal Cândido Rondon: ed. 26 de maio de 2017, p. 28). -- FOTOS 23 e 24 -- 

___________________________________

2019 — A pioneira rondonense Frida Albertina (nascida Kramer) Hinkel fecha um centenário de vida. Ela chegou de mudança em Marechal Cândido Rondon em 1962 com o esposo Olímpio Jorge Rudolfo Hinkel¹ e os filhos Herbert, Aribert, Meri Luiza e Marlene Nair, procedente do interior do município de Concórdia (SC). 

Ao chegar de mudança a família foi residir numa moradia de parentes (José Hassemer) na Linha Ajuricaba e algum tempo depois fixou-se  definitivamente na sede municipal de Marechal Cândido Rondon. -- FOTO 25 --
 

¹ Faleceu em 1990 e seu corpo foi sepultado no cemitério público da cidade de Marechal Cândido Rondon.

___________________________________

2019 — Falece aos 70 anos, na cidade de Viena, Áustria, o piloto austríaco Niki Lauda (Andreas Nikolaus Lauda), um ícone da Fórmula 1. Muitos rondonenses foram seus torcedores. -- FOTO 26 -- 

___________________________________

2021 — O casal de megaempresários cascavelenses (entende-se Eucatur) Nair e Assis Gurgacz celebra "Bodas de Ouro" (nota do pesqusiador). -- FOTO 27 --

___________________________________

2022 — Acontece na cidade de Mercedes (PR), a escolha da Miss Mercedes 2022. Participam do certame oito candidatas: Alice Carine Claudio, Camila Nienkoetter, Dayani Cardoso Galdino, Danielli da Silva, Gabriela Larissa Genz, Isa Kaine Blausius, Milena Kemmerich e Thaís Gabrieli Kniz.

Ao final de apresentação e desfile, os julgadores elegem como MIss e Miss Fotogenia, a candidata Gabriela Larissa Genz; 2ª Miss, Danielli da Silva; e como 3ª Miss, Camila Nienkoetter (O Presente. Marechal Cândido Rondon: ed. 27 de maio de 2022, p. 28). -- FOTO 28 --

___________________________________

2023 —  Começa com término no dia seguinte, na cidade de Toledo (PR), a Convenção Copagril 2023. O evento reúne cerca de 300 profissionais da cooperativa para uma imersão  no tema "Transformação Digital". 

Sobre a Convenção, a Cooperativa Agroindustrial Copagril distribuiu a seguinte nota às mídias sociais:
 

       Convenção Copagril 2023 destaca Transformação Digital e impulsiona o crescimento da cooperativa.

       Cerca de 300 profissionais das áreas técnicas, administrativas e de vendas,estiveram reunidos, nos dias 20 e 21, em Toledo (PR), para a Convenção Copagril 2023.
       O maior evento interno da cooperativa teve como tema central, neste ano, a Transformação Digital”.
       Marcaram presença o diretor-presidente da Copagril, Eloi Darci Podkowa, o diretor vice-presidente, Cesar Luiz Petri, e o diretor-secretário, Ademir Luis Griep.
       A programação desta edição abordou tópicos como Capacitação de Pessoas, Ferramentas de Inteligência Digital e Comunicação On e Offline. A intenção foi
oferecer conhecimentos práticos e insights valiosos para os participantes.De acordo com o diretor-presidente, Eloi Darci Podkowa, o avanço da tecnologia faz com que a Copagril se transforme a cada dia e busque aprimorar o conhecimento e capacitação dos colaboradores em todas as etapas, trazendo melhores resultados para a cooperativa e para os seus associados.
       “O uso estratégico da tecnologia impulsiona as vendas e o crescimento daCopagril, facilitando o relacionamento com associados, fornecedores e clientes, além
de promover o engajamento e a eficácia no processo de negociação, que por consequência faz todos prosperarem”, declarou.
       A convenção também teve olhares voltados para os lançamentos do ano, em que os participantes tiveram o prestígio de conhecer e entender a objetividade e funcionalidade de cada um.
       Dentre os lançamentos estiveram o programa Força de Vendas, o Força no Campo e a expansão do Clube Mais Copagril. Os lançamentos vieram para impulsionar ainda mais a Copagril, uma das maiores cooperativas do Brasil.

       Palestras e workshop

       A abertura do evento foi dedicada à apresentação dos resultados alcançados pela Copagril em 2022, bem como das metas estabelecidas para 2023/2024. Além disso, a diretoria executiva compartilhou o foco estabelecido para o futuro da cooperativa.
Durante o evento, especialistas em transformação digital proferiram palestras específicas sobre o assunto, proporcionando uma visão abrangente das oportunidades
oferecidas pela tecnologia e como aplicá-la de forma assertiva no dia a dia dacooperativa.
       Entre os palestrantes convidados, o professor da FGV São Paulo e fundador da Methodos Educação Corporativa, Carlos Eduardo Dalto, ministrou uma palestra sobre vendas e construção de valor, visando aprimorar as técnicas de atendimento dos profissionais da Copagril, através da tecnologia.
       Para encerrar, os presentes participaram de um workshop voltado a ideias inovadoras, que buscou o desenvolvimento de soluções e melhorias que podem ser aplicadas na Copagril para melhorar os processos através da identificação de desafios, otimização do uso dos recursos, bem como para tornar a cooperativa mais eficiente, aumentando sua competitividade no mercado.
       O superintende comercial e coordenador da Convenção Copagril, Enoir José Primon, ressaltou a importância do evento para todos que fazem parte da cooperativa, sejam eles, associados, clientes, colaboradores e fornecedores.
       “Com toda certeza a nossa convenção foi muito importante para aumentar o engajamento dos nossos profissionais, fazendo com que atuem de forma comprometida com os objetivos da cooperativa, bem como no atendimento aos anseios dos nossos associados nas suas atividades agropecuárias. Queremos estreitar o nosso relacionamento com nossos associados e mostrar que, em todos os momentos,a cooperativa é a melhor parceira para os seus negócios”, conclui.

____________________________________

2023 — Acontece na cidade de Marechal Cândido Rondon a 1ª Copa Sul de Handebol de Cadeiras de Rodas (HCR4), categoria livre masculina. O evento teve a participação de equipes de São Carlos e Chapecó (SC), Cascavel e São Miguel do Iguaçu (PR) e a equipe local (nota do pesquisador). 

___________________________________

2023 — O sábado amanhece na cidade de Marechal Cândido Rondon com forte formação de nebulosidade tipificada como cirrus. Ao transcorrer também formações de nuvens tipo altostratus Ventos do quadrante Nordeste, fracos. Temperatura ao amanhecer de 16 graus. Durante o dia chegou até a máxima de 26 graus (nota do pesquisador). -- FOTO 29 --

___________________________________

2024 — É segunda-feira. O dia amanhece em Marechal Cândido Rondon com temperatura de 12 graus e ventos do quadrante Sudoeste, brisa. Céu encoberto com nebulosidade tipificada como stratus (nota do pesquisador). 

___________________________________

 

 

Compartilhe

COMENTÁRIOS

Memória Rondonense © Copyright 2015 - Todos os direitos reservados